30 dezembro 2016

Bacopa monnieri

Bacopa monnieri é uma das plantas mais antigas utilizadas em aquarismo, segundo alguns estudiosos ela é usada desde o início do seculo 20, talvez isto seja devido a sua facilidade de adaptação no aquário e o fácil cultivo.

Pertencente a família Scrophulariaceae ela tolera bem qualquer tipo de dureza, PH de 6 a 8 e temperatura entre 16 a 30º C, atinge até 40 cm de comprimento e não precisa de CO², requer iluminação de moderada a forte.
  
Ideal para plantados low tech que não requer cuidados especiais, você deve planta-la no fundo do aquário, onde ela formará moitas densas e compactas.


Na forma emersa ela é utilizada na medicina tradicional para tratamento de diversos males.

15 dezembro 2016

Flourish Tabs

Quem utiliza os produtos da Seachem como os da linha Flourish já conhecem a excelente qualidade dos seus produtos, infelizmente os preços em nosso país devido os impostos deixam estes produtos com custos elevados para a maioria dos aquaristas.

Os produtos voltados para aquários plantados ajudam no desenvolvimento das plantas, auxiliando na saúde e desenvolvimento das mesmas.

Hoje quero apresentar a você o Flourish Tabs™ ele é um excelente adubo para as plantas, este produto é formado por pequenos tabletes que liberam gradativamente suas vitaminas e amino ácidos que são consumidos pelas plantas através da raiz.

É rico em ferro, manganês, magnésio, cálcio, potássio e outros, não contêm nitratos e fosfatos que são promotores das temidas algas.

Insira um tablete em um raio de 10 a 15 cm, distribua-os nos pontos onde você irá colocar as plantas, adicione novos tabletes a cada três meses para que as plantas tenham um bom desenvolvimento, segundo o fabricante ele não altera o PH do aquário.

Segundo minhas pesquisas o custo estimado para um pacote com 40 tabletes com compra através da web varia de R$ 160,00 a 340,00 reais! Por isto pesquise muito antes de adquirir o produto.



30 novembro 2016

Echinodorus Ozelot


Esta linda planta pertencente à família Alismataceae foi desenvolvida através do processo de hibridização, ou seja, através do cruzamento entre espécies, foi desenvolvida pelo pesquisador e aquarista Alemão Hans Bart que além desta espécie criou diversas outras do gênero Echinodorus.

Atingindo até 40 cm de comprimento ela é muito bonita e atraente devido suas folhas mescladas por pequenos pontos escuros. 
Gosta de iluminação moderada a forte, substrato fértil, PH entre 5,8 a 7,2 e temperatura tropical é ideal para o bom desenvolvimento da espécie.

Sua propagação se dá através de haste com mudas e rizona, possui crescimento rápido e caso seu aquário tenha CO² seu desenvolvimento será mais rápido e saudável.


Ideal para ser plantada no meio do aquário em espaço mais aberto para que suas folhas se desenvolvam melhor, muito apreciada e comum entre os aquaristas e também fácil de ser encontrada em lojas especializadas, vale a pena ter em seu aquário, existe ainda uma variedade vermelha, muito linda e muito atraente, vale a pena conhece-la.

15 novembro 2016

Aphyocharax rathbuni

Este lindo peixe tem a capacidade de te fisgar no primeiro encontro, atingindo cerca de 5 cm quando adulto ele é ideal para aquários plantados, pois sua cor e desenvoltura irá deixar o ambiente ainda mais belo.

Encontrado na bacia Amazônica e Rio Paraguai, pertence a família dos caracídeos, é onívoro, gosta de ambientes com muita vegetação, PH ácido e temperatura tropical, deve ser mantido em cardumes de no mínimo uns 10 exemplares.

De temperamento pacífico este peixe será bom companheiro de outros tetras e peixes de porte pequeno, cuidado pois seu tamanho reduzido pode transforma-lo em petisco de luxo para espécies maiores.

Possui um corpo esguio com cores vibrantes que vão do verde no dorso, ventre mais para um dourado-prateado e região anal vermelha, suas nadadeiras são translucidas e devido ao formato do seu corpo é um exímio saltador, por isso tenha cuidado para que o animal não se sinta assustado e venha saltar do aquário em um momento de estresse.

Dificilmente se reproduz em aquários, mas com um grande cardume isto pode acontecer já que a diferença entre macho e fêmea é impossível de ser percebida por aquaristas menos experientes.

Geralmente coloca seus ovos entre as plantas e raízes onde após serem fertilizados irão eclodir em até três dias, como todo caracídeo não cuida da prole e podem vir a se alimentar dos ovos.


Por este motivo caso tenha o interesse em reproduzi-lo, você deve ter um aquário já preparado para isto, pois assim, poderá evitar a perda dos ovos e obter sucesso na reprodução deste magnifico peixe.

25 outubro 2016

Laetacara dorsigera

Encontrado no rio Guaporé, bacia do rio Paraguai e rio Paraná, este ciclídeo é tímido e muito pacifico ideal para aquários comunitários, deve ser mantido em grupos para que o peixe não se sinta intimidado e fique assustado, peixes que podem conviver junto com a espécie, são outros ciclídeos, como bandeira, disco, alguns tetras, etc.

Atinge até 8 cm de comprimento, possui cores vibrantes com escamas brilhantes que se destacam no animal, as fêmeas são um pouco menores atingindo uns 6 cm.

O aquário para manter a espécie deve ser de tamanho razoável para que você possa manter um pequeno cardume de no mínimo 4 animais, procure manter a iluminação moderada, muita vegetação, PH de 6,0 a 7,0 e temperatura mínima de 26º C.

É uma espécie onívora, ou seja, come de tudo desde alimento flocado a alimentos vivos, ofereça Artêmias, Dáfnias entre outros.

Como todo ciclídeo ele é extremamente zeloso com a prole, a diferença entre macho e fêmea é facilmente notada, os machos possuem as nadadeiras dorsal e ventral mais pontiagudas, além de serem maiores que as fêmeas.

Os ovos são colocados em pedras lisas, em plantas de folhas largas ou até mesmo no vidro do aquário, eles eclodirão em até 3 dias e os pais ficarão responsáveis na segurança do ninho evitando que outros peixes ataquem e devorem os ovos.

Nos primeiros dias os filhotes se alimentarão do saco vitelino e após uma semana já poderão se alimentar de infusórios e outros alimentos para recém-nascidos.


São peixes um pouco sensíveis a mudanças bruscas das condições químicas da água, por isto tenha cuidado ao realizar as T.P.A para que não ocorram variações bruscas de PH, temperatura etc.

10 outubro 2016

Cryptocoryne Usteriana

Originária das Filipinas esta linda planta é muito bonita e de rápido crescimento podendo ultrapassar facilmente os 50 cm de comprimento. Possui folhas de 3 a 5 cm de largura com a superfície em relevo verde e o interior avermelhado.

Tolera águas alcalinas numa boa e com adição de CO² ela irá adquirir uma coloração verde escuro e acentuando ainda mais sua coloração vermelha, indicada para aquários grandes ela deve ser plantada no meio ou fundo do layout para deixar a montagem ainda mais bonita.



Ainda é difícil de ser encontrada nas lojas Brasileiras, mas você pode tentar importa-la, se propaga através de mudas que são lançadas de sua base em pequenos “runners” que vão povoando o aquário, em pouco tempo é possível tirar muitas mudas. 

20 setembro 2016

Oodinium - Veludo

Popularmente conhecida como veludo, esta doença é muito comum em peixes tanto de água doce como salgada, normalmente as áreas afetadas são as brânquias, pele e nadadeiras que ficam com um aspecto aveludado, é altamente contagiante e caso o peixe infectado não for separado dos demais rapidamente, em pouco tempo todos os outros também serão afetados pelo parasita causador desta enfermidade.

O parasita fica hospedado no peixe por um tempo e deixa o corpo do animal para se multiplicar no fundo do aquário originando cerca de 250 novos parasitas que em pouco tempo estarão procurando novos hospedeiros e assim o ciclo recomeça.

Caso não houver tratamento o peixe pode vir a óbito isto porque suas brânquias ficarão infestadas causando a dificuldade de respiração do animal, além de deixa-lo fraco abrindo a porta para outras doenças.

Um dos tratamentos eficazes contra esta doença é manter o aquário no escuro por no mínimo 48hs, mantenha a areação ligada e utilize medicamentos próprios para o combate a esta doença, um bem eficaz é o Oodinol da JBL.


As principais causas da doença são: Quedas bruscas de temperatura e Peixes infectados, caso o tratamento não surta efeito, uma das medidas mais radicais é deixar o aquário sem peixes por um período de 30 dias para que todo o ciclo de vida do parasita seja exterminado, neste caso eleve a temperatura para 30ºC mais tenha cuidado para não prejudicar plantas e outros animais que você possa ter em seu aquário.

01 setembro 2016

Melanotaenia praecox

Conhecido como peixe arco-iris neon este belíssimo peixe é originário da Austrália e Nova Guiné, possui cores magnificas e quando mantido em cardumes seu efeito no aquário é fenomenal, indicado para aquários plantados é um peixe pacífico e que deve ser mantido em cardumes de do mínimo cinco exemplares.

Atinge quando adultos 5 cm e comem de tudo, procure alimenta-los semanalmente com artêmias já que as mesmas são ricas em betacaroteno e deixarão o peixe com as cores ainda mais brilhantes.

O aquário ideal para a espécie deve ter PH de 6,8 a 7,0, temperatura entre os 26º a 28ºC e vegetação abundante, são exímios saltadores, por este motive fique atendo para que os mesmos não se sintam assustados e venham a saltar do aquário.

Os machos da espécie são maiores que as fêmeas e também mais brilhantes, não é difícil de reproduzi-los em aquários, são peixes que espalham seus ovos por todo aquário e não cuidam da prole, caso for reproduzi-los procure ter um aquário preparado para isto, o aquário de reprodução deve ser pequeno e com PH alcalino, cerca de 7,0, temperatura em torno dos 28ºC e um filtro para garantir a oxigenação da água.

Coloque bastante musgo-de-java ou lã, plantas de folhas finas e não coloque substrato para facilitar a limpeza do aquário, mantenha as fêmeas e os machos separados dentro do aquário para que eles entre no processo de acasalamento, os machos ficarão com as cores mais vibrantes e as fêmeas com o ventre mais inchado a medida que estivem prontas para a desova, escolha o casal e solte-os no aquário de reprodução.

Dentro de alguns dias você poderá observar os ovos que estarão ligados a um pequeno fio, retire-os e transfira para outro aquário para evitar que os pais comam, observe os musgos, lã e outras plantas para recolher todos os ovos possíveis.

Os filhotes nascerão dentre 7 a 10 dias e se alimentarão do conteúdo do saco vitelino nas primeiras horas, depois você pode oferecer infusórios e outros micro alimentos.

Um aquário povoado apenas com os Raibow Fish é maravilhoso, vale a pena investir neste peixe magnifico.

15 agosto 2016

Bunocephalus coracoideus - Banjo

Originário da bacia do rio Amazonas, este peixe é daquelas espécies que são buscadas por aquaristas que curtem criar animais mais exóticos, sua aparência peculiar e um tanto primitiva chama a atenção de qualquer um.

Popularmente conhecido como Banjo devido a sua aparência com o instrumento, este peixe pertence à família Aspredinidae e deve ser criado apenas com espécies de porte médio a grande, devido a sua natureza predatória, colocá-lo com peixes pequenos é oferecer-lhe um banquete de luxo.

Como todos os bagres, este peixe gosta de viver escondido durante o dia, em tocas, na areia, folhas, etc. comem de tudo, desde pequenos animais, como também artêmias, tubifex, alimentos especiais para peixes de fundo, etc.

O aquário ideal para o peixe deve ter PH na faixa dos 6,0, temperatura tropical e muitas tocas para que o peixe se sinta a vontade.

Já existem noticias sobre a reprodução da espécie, porem ainda não conhecemos os detalhes, mas pelo que já pesquisei na web, a reprodução se deu após uma troca parcial de água que parece que estimulou a fêmea a desovar, a distinção entre macho e fêmea se deu visualmente observando a largura da fêmea em relação ao macho.

Observou-se que a corte se deu com o macho perseguindo a fêmea e mordiscando sua lateral, a fêmea então começou a desovar e o macho imediatamente passou a fertiliza-los, os ovos se aderiram às plantas, vidro, rochas etc. por isto o ideal é colocar o casal em um aquário sem substrato, apenas com plantas de raízes ou tufos de lã para que os ovos fiquem mais protegidos.


Após 48hs os ovos eclodiram e 72hs depois os filhotes já nadavam pelo aquário que teve seus pais retirados para evitar a predação.

Infelizmente as informações ainda são bem superficiais e espero que você tenha sucesso na criação e reprodução da espécie.

01 agosto 2016

Dureza Total e Dureza Carbonatada

 Um assunto bastante negligenciado pelos aquaristas é o controle dos parâmetros físicos da água do aquário, desde o PH que é o mais comentado até os outros que não são conhecidos pela grande maioria dos aquaristas amadores.

Hoje vamos falar um pouco sobre o DH, existem dois tipos de DH que precisamos medir em nossos aquários, a Dureza Total e a Dureza de carbonatos, na Dureza total temos as informações sobre os níveis de Íons de Cálcio (Ca++) e Magnésio (Mg++) que estão presentes na água do aquário.

Existem ainda diversos Íons que contribuem para a elevação ou queda do DH, mas este assunto ficará para outro momento devido a sua complexidade.
O GH é expresso em partes por milhão (ppm) de carbonato de cálcio (CaCO3), grau Alemão de Dureza (dH), sendo que 1 dH é equivalente a 17,8 ppm de CaCO3. Veja abaixo a tabela auxiliar:

0 – 4 dH, 0 – 70 ppm – Muito mole
4 – 8 dH, 70 – 140 ppm – Mole
8 – 12 dH, 140 – 210 ppm – Macia
12 – 18 dH, 210 – 320 ppm – Relativamente Dura
18 – 30 dH, 320 – 530 ppm – Dura
>30 dH – Rocha liquida (Lago Malawi – África)

A observação e controle destes parâmetros são de grande importância no aquário, pois caso um peixe que vive em um ambiente de água mole, seja introduzido em um de água dura, a chance de perde-lo é muito grande, imagine aquele belo ciclídeo africano que você adquiriu, originário do Lago Malawi, sendo colocado em um aquário amazônico! Morte na certa.

Segundo especialistas a utilização de GH incorreto afeta a capacidade reprodutiva dos peixes, além de afetar também seu desenvolvimento e nós como amantes da natureza não queremos isto para nossos peixes.

Dureza de Carbonatos – A dureza de carbonatos ou KH é a medição dos Íons de bicarbonato (HCO3-) e carbonato (CO3--) que estão presentes na água, nos aquários com PH neutro os íons de carbonato serão predominantes e eles influenciarão no valor do KH.

Em nossos aquários o KH age como um tampão químico, eles serão os responsáveis pela estabilização do PH evitando aumento ou queda brusca do mesmo o que afetará a vida aquática de forma negativa.

Aquários onde os níveis de KH estão baixos tende a ter o PH em níveis instáveis, ora ácido, ora alcalino, etc. e isto é extremamente prejudicial aos habitantes do aquário. Podemos modificar a dureza da água, de forma a obtermos a ideal para as espécies que criamos, uma das formas para isto é através da Osmose Inversa que ajudará a obter uma água com GH de 0, também existe a turfa que é muito utilizada em aquários de peixes Sul americanos, mas ela deixará sua água com aspecto de chá devido a coloração amarelada.

Ainda existe no mercado resinas especiais que promoverão o controle, mas só são efetivas para variações baixas, por este motivo é muito importante você possuir kits de testes confiáveis para fazer as medições semanais em seu aquário e evitar riscos com variações bruscas e consequentemente a perda de seus animais.


Aqui neste artigo trouxemos apenas uma pequena explanação, faça pesquisas, se aprofunde no assunto para conhecer melhor e assim dar aos seus peixes uma qualidade de vida melhor. 

16 julho 2016

Aspidoras Pauciradiatus

Conhecida como falsa coridora, este lindo peixe é na verdade um gênero diferente que foi descrito em meados dos anos 70, este peixe possui duas aberturas no topo da cabeça enquanto as verdadeiras coridoras possuem apenas uma abertura, elas ainda tem seis raios na barbatana dorsal enquanto as demais possuem sete.

É encontrado na Bacia do Araguaia onde vive em águas movimentadas, atingindo cerca de 4 cm quando adultos necessita de alguns cuidados especiais para viver em cativeiro, é um peixe muito delicado em relação a alterações de PH, por isto você deve mante-lo entre 6,0 a 7,2.

Seu ambiente deve conter folhas secas e troncos que ajudarão a acidificar a água, deve-se cuidar da oxigenação do aquário e manter a temperatura entre os 24 a 27ºC, DH entre 2 e 12 dh.

É pacífico e gosta de viver em pequenos cardumes, fuçando o fundo do aquário em busca de alimentos, por isso tenha cuidado com o tipo de substrato que você utiliza, evite pedras pontiagudas que poderão ferir o peixe.

São onívoros, aceitam desde alimentos vivos a rações para peixes de fundo, são peixes ideais para viver em companhia de tetras, acarás e outros peixes de porte pequeno.

As fêmeas são maiores e mais roliças em relação aos machos, sua reprodução raramente acontece em aquários, isto devido as circunstancias especiais que o ambiente necessita, o que dificilmente ocorrem em cativeiro, mas alguns especialistas dizem que após a postura dos ovos, os mesmos eclodirão em até 5 dias.

Os filhotes podem ser alimentados com náuplios de artêmias, microvermes e outros alimentos para filhotes, os peixes como todas as coridoras são intolerantes ao sal e qualquer produto químico presente na água, por isto tenha muito cuidado quando for fazer a manutenção do aquário para que não contamine o ambiente da espécie.





02 julho 2016

Gymnorhamphichthys rondoni

Este peixe de aparência exótica é mais um dos surpreendentes animais encontrados na bacia Amazônica, uma região ainda cheia de mistérios e animais surpreendentes.

Pertencente a família Rhamphichthyidae este peixe possui um corpo alongado, bico estreito parecendo com uma tromba e cauda longa e fina, a nadadeira ventral vai da cabeça a cauda, o dorso é liso.

Sua coloração é acinzentada com uma faixa escura percorrendo todo o corpo, gosta de viver em ambientes com tocas e rochas onde possa se esconder nas reentrâncias das mesma, por isto é importante que o aquário ofereça estas condições.

O substrato ideal deve ser formado principalmente por areia já que na natureza o peixe gosta de ficar enterrado nela, mas caso você prefira um substrato mais grosso, opte por pedras sem pontas para que não machuque a boca do animal criando com isto condições para infecções e consequentemente a entrada de parasitas.

Sua alimentação deve consistir em pequenos vermes, como dáfnias, túbifex e náuplios de artêmias, é um peixe de hábitos noturnos, que durante o dia gosta de ficar escondido, por isto não se preocupe ao não encontra-lo no aquário, você o verá em atividade ao cair da tarde.

Sua reprodução é desconhecida, assim como a diferença entre machos e fêmeas, como todo peixe amazônico a água deve ter temperatura entre os 26º a 28ºC, PH de 6,6 a 6,8. 

13 junho 2016

A circulação da água no aquário

Para manter um aquário bonito e saudável devemos observar alguns requisitos, a movimentação da água é um deles pois um aquário de água parada é perigoso porque a água irá perder suas características físico e químicas em pouco tempo, os detritos acumulados pela alimentação, fezes, etc tornará o aquário inviável para a vida aquática.

Por isto é importante a circulação da água pelo ambiente, além de levar os nutrientes às plantas, ela também irá carregar as impurezas em direção aos filtros e substrato.
A qualidade da água em nossos aquários é muito importante, porque dela depende toda a vida que nele habita, seja plantas, peixes, invertebrados, etc. a troca parcial realizada semanalmente ou a cada 15 dias dependendo do tamanho do aquário ajuda a manter os parâmetros balanceados e o aquário limpo.

A manutenção do sistema de filtragem deve ser observada com cuidado pelo aquarista, a troca dos materiais filtrantes já vencidos, a troca da lã, do carvão, das mantas removedoras de fosfatos, amônias, etc. devem ser realizados dentro dos prazos, evitando assim a perda da capacidade de limpeza do sistema de filtragem.

O filtro pode ser interno ou externo, sua colocação deve ser sempre em um dos cantos do aquário, para que a circulação da água seja realizada atingindo todo o aquário.
A saída de água deve ser sempre na superfície, nunca no solo para que não afete as plantas e o substrato, existe no mercado um kit muito legal e útil para os aquários, é o extrator de superfície, ele fica instalado rente a superfície e suga todas impurezas que ficam na superfície do aquário.

A circulação também é importante para manter a temperatura por igual e levar a alimentação aos peixes que habitam o fundo do aquário.
Algumas plantas não se adaptam em um fluxo muito forte, outras já o preferem, por isto você deverá selecionar com cuidado suas plantas para evitar a perda e também estudar com cuidado qual será o volume de saída do seu filtro.


Para os peixes, alguns não se adaptarão a um volume forte, peixes como Lebistes, Bettas, Discos, entre outros, vivem em habitat com águas calmas, por isso o mesmo deverá ser observado em seu aquário. Já peixes como alguns Dânios, cascudos, Barbos etc não terão nenhum problema em águas com maior volume. 

27 maio 2016

Carbono liquido

Muitos aquarista gostariam de possuir um aquário com plantas saudáveis e belas, porem esbarram no preço de alguns itens que ajudam a manter as plantas em boas condições em um ambiente fechado e com recursos limitados como o aquário.

Um cilindro de CO² que é o mais utilizado em aquários plantados não é barato, um cilindro pequeno custa em média R$ 600,00 isto torna inviável para muitos aquaristas, mas o mercado possui alguns produtos que podem te ajudar.

Indicado para aquários Low tech, ou com plantas não muito exigentes como Microsoriun, Anubias, etc, estes produtos irão substituir com sucesso o uso de um cilindro de CO², os mais usados e facilmente encontrados no mercado são: Flourish Excel da Seachen e o Carbon Plus da Azoo.

Estes produtos foram desenvolvidos para suprir o aquário em suas necessidades básicas de CO², por isto não funcionam em aquários com muitas plantas ou plantas muito exigentes, pois a necessidade delas será maior, ainda combatem com sucesso alguns tipos de algas, como as petecas, por exemplo.

Possui um custo razoável e podem ser encontradas em qualquer loja de aquarismo, as instruções de aplicação devem ser observadas com cuidado pois o excesso na aplicação pode ser fatal para os peixes, principalmente os peixes de fundo, como cascudos e coridoras.

Caso seu sonho seja ter um plantado e ainda não sabe como, segue ai a dica, vale a pena experimentar.

14 maio 2016

Hyphessobrycon agulha

A família do caracídeos é fantástica, possui peixes de diversas cores e formatos, peixes que deixam os aquaristas "loucos" para colocar em seus plantados.

Os caracídeos são peixes que gostam de nadar a meia altura, viver em cardumes, ambientes bem plantados e com iluminação moderada.

Hoje vamos falar de mais uma joia desta família, o H. agulha, este peixe é originário da bacia do rio Madeira, também é encontrado na Colômbia e Peru.

Como todos os caracídeos ele é onívoro, ou seja, come de tudo, gosta de PH ácido entre 6,6 a 6,8 é pacífico e gosta de viver em cardumes.

É um peixe que não costuma frequentar com frequência as lojas especializadas, possui um corpo translucido, com uma faixa preta e outra prateada que vai da cabeça a cauda, olhos com uma marca vermelha e preta muito bela.


Um cardume deste peixe deixa o aquário muito bonito, sua reprodução é muito difícil de ser obtida em aquários e seus métodos reprodutivos são desconhecidos.

30 março 2016

Iluminação em Plantados - Parte II

Quem tem aquário plantado, sabe o quão difícil é a escolha da lâmpada correta, a luz tem um papel vital no bom desenvolvimento das espécies plantadas em nossos aquários, sabemos que as diversas espécies necessitam de tipos variados de iluminação, algumas requerem mais luz e outras pouca luz, mas como Calcular a Luz ideal?

Muitos quando iniciaram no hobby devem ter aprendido ou já escutado falar sobre o esquema Watts / litros, ou seja, para cada litro devemos usar 1 watt.

Pois bem, esqueça esta formula caso você queira manter um aquário plantado, para este tipo ela não é a ideal, utilize a formula do Lúmes/Litro (Lm x L) para descobrir a real necessidade de luz para o aquário e a formula Lumen x Watt (Lm x W) para descobrir quais lâmpadas serão mais eficientes no seu projeto.

Por exemplo:

Um aquário de 80x40x40 cm = 128L
128 x 60 lúmens = 7680Lm

7680Lm é o total necessário de lúmens para este aquário, ou seja, você deverá providenciar a quantidade de lâmpadas que atinjam este valor.

Veja a tabela abaixo que indica os Lúmens conforme a proporção de fraca a forte.

Iluminação fraca - 30 Lm/L
Iluminação moderada - 60 Lm/L
Iluminação forte - 90 Lm/L

Hoje no mercado já existe uma grande variedade de lâmpadas desenvolvidas especialmente para o mercado aquarístico, as lâmpadas “gro-lux” da Sylvania ou a “fluora” da Osram são muito utilizadas porem possuem baixo índice de restituição cromático, por este motivo devem ser utilizadas juntas com outras que possam cobrir esta deficiência.

Segundo pesquisas as melhores lâmpadas para aquários plantados são as lâmpadas trifósforo que trabalham entre os 4000 e os 8000K, elas irão agir nas cores e no desenvolvimento da planta, permitindo um ótimo desenvolvimento das mesmas.

Outro fator importante é a validade da lâmpada, embora ela esteja funcionando normalmente, isto não quer dizer que ela ainda se mostra eficiente, por este motivo você deve prestar atenção quando a isto, trocando a lâmpada assim que possível.


As lâmpadas de LED estão sendo muito utilizada agora, sua durabilidade é bem maior que as convencionais e seu custo também, a variedade de lâmpadas hoje no mercado às vezes torna difícil à escolha, mas pesquise antes, veja qual será o tipo de aquário que você pretende ter, com muitas plantas ou com poucas, plantas vermelhas, plantas não muito exigentes, etc. faça a escolha certa e assim você evitará a perda de dinheiro e a frustração e nunca conseguir aquele aquário belíssimo. 

15 março 2016

Taeniacara candidi - Torpedinho

Este lindo ciclídeo da subfamília Geophaginae é originário do Brasil, mais precisamente da rica região Amazônica, encontrado no rio Negro e afluentes do Tapajós, ele atinge cerca de 2,5cm para machos e as fêmeas cerca de 2cm.  

Para manter o Taeniacara candidi ou torpedinho como também é conhecido, você deve ter um aquário com algumas plantas e muitos esconderijos, rochas ou troncos são esconderijos ideais, o peixe prefere temperaturas entre os 27 a 30ºC, PH ácido (4.5 a 5.8), ou seja, você deverá escolher bem as espécies que lhe farão companhia, já que algumas não suportarão um PH neste nível.

Este peixe pode a principio não aceitar comidas industrializadas, o ideal é mesclar entre alimentos vivos e industrializados, ofereça artêmias vivas ou congelas, túbifex, dáfnias entre outros.

São peixes territoriais que demarcam seu espaço e o defendem ferozmente, por isso o recomendado é que o aquário tenha de 70 litros ou mais, muitos abrigos e peixes de temperamento semelhante,evite muitos machos no mesmo aquário, pois poderão brigar até a morte.

Os machos são maiores e mais coloridos que as fêmeas, sua reprodução em aquários é muito difícil de ocorrer, devido às condições especiais da água que nos aquários nunca ficará igual a da natureza.

A fêmea age como as outras da família, protegendo os ovos com agressividade e determinação, não se sabe muito sobre seus hábitos e como é o desenvolvimento das crias.


O gênero Taeniacara ainda está sob estudo, este peixe já foi denominado como Apistograma weisei e pode ocorrer de que seja classificado novamente como do gênero Apistograma.

Esta aí mais um belo peixe encontrado em nosso país e que pode habitar seu aquário.

* Imagens obtidas da internet

02 março 2016

Danio rerio - Paulistinha

Quem nunca se encantou com os movimentos frenéticos e seu desassossego ao nadar por todo o aquário? estou falando do paulistinha, Danio rerio, que é muito conhecido na aquariofilia mundial e já fez parte dos aquários de muito amantes do aquarismo.

Este zebrinha encantador é um peixe muito apreciado pelos iniciantes devido sua facilidade de manutenção, beleza e movimentos incansáveis por todo o aquário.

O paulistinha é um peixe tropical da família dos ciprinídeos que vive entre 4 a 5 anos, é muito utilizado pelos cientistas em pesquisas e estudos genéticos, hoje existe variedades modificadas genéticamente, albinas, véu, etc.

É encontrado na Índia, Paquistão, Nepal, Myannar e Bangladesh e hoje está presente em vários países do mundo, inclusive alguns criadores irresponsáveis tem libertado este peixe em rios ou lagos, o que é super perigoso para a fauna local e o peixe tem se adaptado muito bem.

É de fácil manutenção, come de tudo e vive muito bem em aquários plantados, comunitários, etc. prefere PH de 7.0 e temperatura tropical, a diferença entre macho e fêmea é identificada pela coloração da fêmea que é menos intensa que a dos machos, eles preferem desovar entre as plantas, raízes e cascalhos.



São peixes de cardume, portanto tenha em seu aquário de 10 exemplares em diante, você ficará muito satisfeito pois são peixes que nadam sem parar e dão vida e graça ao aquário.

10 fevereiro 2016

Scleromystax sp (c113)

Conhecido como "baianinho" esta linda coridora é encontrada no estado da Bahia como você já deve ter percebido pelo apelido deste lindo peixinho, pertencente a família Callichthyidae ele atinge até 8 cm de comprimento é pacífico e vive muito bem em aquários comunitários.

A temperatura ideal para a espécie é de 20 a 26ºC, PH de 6 a 7,0 e DH 1 a 12 dKH, é onívoro, ou seja, come de tudo e você poderá oferecer ração especial para coridoras ou alimento vivo, seja artêmia congelada, tubifex, etc.

Possui o corpo alongado com a boca afinada em um "bico", ventre esbranquiçado e dorso preto-esverdeado com alguns reflexos prateados.

As nadadeiras dorsais e peitorais são alongadas e manchadas de preto, a diferença sexual entre macho e fêmea é visível pelo ventre mais arredondado das fêmeas e o corpo mais alongado dos machos, ainda se sabe pouco sobre a reprodução da espécie, porem alguns aquaristas estrangeiros já tem conseguido reproduzir a espécie com certo sucesso. 

Caso você conheça os métodos de reprodução da espécie, nos avise e conte sua experiência.


25 janeiro 2016

Dicrossus Maculatus


Encontrado na bacia Amazônica este lindo ciclídeo é um daqueles peixes que não podem faltar na criação dos mais entusiastas criadores de ciclídeos anão.

Com um comprimento máximo de 6 cm para as fêmeas e 5,3 cm para os machos estes lindos peixes são ideais para os amantes de ciclídeos, os machos possuem cores brilhantes e intensas durante a época de reprodução o que os deixam ainda mais belos, já as fêmeas quando virgens possuem as nadadeiras transparentes e após a reprodução elas adquirem um tom alaranjado.

Os machos são territoriais entre si e brigam constantemente quando outro invade seu espaço, o aquário ideal para criar a espécie deve ter PH 3,4 a 5,4, temperatura tropical 26 a 28ºC, areia fina no fundo e algumas folhas soltas, pedras lisas onde as fêmeas costumam colocar os ovos e plantas, os troncos também são peças ideais no aquário para estes peixes.

São onívoros mas o ideal é oferecer semanalmente algum alimento vivo para garantir uma melhor saúde ao peixe, ainda não é encontrado com facilidade no Mercado nacional e também pode ser  confundido com o D. Filamentosus, devido a aparência quase igual.


A reprodução do peixe é um desafio a parte, já que é necessários atingir parâmetros rigorosos em relação ao PH, DH etc. são peixes que cuidam da ninhada e protegem os filhotes desde o nascimento, a fêmea usa suas barbatanas ventrais para dar comandos aos filhotes, vale a pena criar a espécie e tentar sua reprodução.

Imagens obtidas da Internet

10 janeiro 2016

Limnophila Hippuroides

Esta é sem duvida uma das belíssimas plantas do gênero Limnophila, quando bem adaptada e em condições ideais de luminosidade e CO², ela adquire uma coloração espetacular, forma moitas densas e compactas e dão ao aquário um visual espetacular quando misturadas com plantas verdes.

A Limnophila Hippuroides é de crescimento rápido e cultivo fácil, requer temperatura de 26 a 28ºC e PH de 6 a 8, atingem até 50 cm de comprimento e requer um substrato fértil para melhor evolução.

Ao se efetuar diversas podas ela irá soltar mais brotos e ficar cada vez mais compacta, geralmente ela é confundida com a L. aromatica, mas a diferença é que ela possui várias folhas por nó e a L. Aromatica possui poucas, requer iluminação intensa para seu melhor desenvolvimento e beleza, já que ela irá adquirir o tom avermelhado e belo característico desta planta.