26 junho 2017

Barbo Sumatrano

Também conhecido como Barbo tigre devido suas cores, este lindo peixinho oferece um espetáculo lindo quando mantido em grupo no aquário.

Atingindo cerca de 6 cm de comprimento, possui uma cor dourado clara, com listras pretas que vão do dorso até o ventre do animal, suas nadadeiras possuem pequenas manchas vermelhas e a cauda pode ser preta ou transparente.

Pertencente a família cyprinidae que possui outras belas espécies, o Puntius tetrazona gosta de viver em ambientes com bastante plantas e temperatura de 28º C, PH de 6,5 a 7, são onívoros e adoram artêmias, por isso não deixem de oferece-las de vez em quando.

Geralmente são pacíficos, mas não são ideais para serem mantidos com peixes mais tímidos pois podem ficar importunando-os, evite cria-lo com bandeiras, discos, lebistes, etc, pois poderão mordiscar suas nadadeiras e causar estress nos animais.

Hoje existem diversas variações disponíveis, são peixes modificados geneticamente e assim você encontrará albinos, verdes, pretos, etc. É um peixe resistente, porém evite mudanças bruscas de temperatura pois poderá afetar o animal negativamente.

10 junho 2017

Neon verde

A família Characidae é famosa por seus peixes magníficos, que com suas cores vibrantes são muito apreciados pelos aquaristas do mundo todo, principalmente quem possui aquários plantados, você pode ver peixes desta família em aquários das Américas, Ásia, Europa, Africa e Oceania.
São peixes que gostam de viver em cardumes e quanto maior o cardume mais belo ficará o ambiente.

Hoje trazemos para você o Paracheirodon simulans ou Neon verde, originário do alto rio Negro e bacia do rio Orinoco, são peixes pacíficos, ativos e muito belos, que deverão ser mantidos em cardumes de no mínimo dez peixes.

Gostam de viver em ambiente bem plantado, PH 4,5 a 6,6, ou seja, bem acido, para atingir estes valores você pode acrescentar turfa no material filtrante, troncos e raízes que deixarão a água mais parecida com o ambiente natural do animal.

Comem de tudo, ofereça sempre que possível artêmia salina para que as cores do peixe fiquem mais vibrantes e belas, já que ela é rica em betacaroteno, porem a artêmia deve ser recém-nascida pois o peixe possui a boca bem pequena já que ele atinge no máximo 2 cm quando adulto.

A diferença sexual entre macho e fêmea é difícil de ser observada, assim como sua reprodução em cativeiro, até hoje ainda não li nada a respeito disto, porem quem sabe você não seja o primeiro a conseguir este feito!

É muito parecido com seus parentes mais famosos, o neon cardinal (Paracheirodon axeroldi) e o neon tetra (Paracheirodon innesi) porém é muito menor que ambos, raramente é encontrado nas lojas especializadas, por ser muito pequeno você deve ter o cuidado de não o misturar com peixes de grande porte, como Bandeiras, Discos etc. para que o peixe não vire petisco de luxo.


É muito lindo observar um grande cardume deste peixe entre plantas vermelhas, o destaque é incrível, ele é mais ativo que seus parentes acima citados e gosta de nadar a meia água por todo aquário sempre beliscando alguma coisa.



* Fotos obtidas na Internet




22 maio 2017

Hidropsia

A Hidropsia é um mal que deriva de um conjunto de sintomas e doenças que causam a retenção de líquidos no corpo do peixe, é facilmente notado no corpo do animal uma série de infecções e também se percebe problemas intestinais que causam o inchaço do animal.

Ela pode ser causada por vírus, bactérias, dieta deficiente, parasitas internos, péssima qualidade de água, amônia em excesso, etc.

É muito comum em cíclideos africanos, ciprínideos e os anabatídeos, causa um inchaço no peixe deixando suas nadadeiras saltadas, seus olhos podem ficar saltados ou afundar nas orbitas, os peixes afetados por esta doença perderão o apetite e ficarão parados no fundo do aquário ou respirando de forma ofegante na superfície, ainda perdem a capacidade de nadar corretamente e o equilíbrio.

Alguns estudiosos identificaram 3 causas principais para a Hidropsia são elas:
Excesso de sal (NaCl);
Agua de má qualidade – falta de trocas parciais, filtragem inadequada, excesso de peixes, etc.
Dieta inadequada – alimentação pobre em nutrientes, falta de variação, alimentos de péssima qualidade, etc.
 

O tratamento da doença é difícil e quando os sintomas já estiverem aparentes provavelmente já haverá danos irreversíveis nos órgãos internos do peixe, por isto você deve manter o ambiente aquático sempre limpo, alimentação balanceada e rica em nutrientes.

08 maio 2017

Xiphophorus nezahualcoyotl

A família dos Poecilideos é famosa por nos brindar com alguns peixes que já fizeram e ainda fazem a cabeça de muitos aquaristas, quem não conhece os Guarús, Platis, Molinésias, Lebistes, etc? Peixes de fácil manutenção e extremamente prolíficos, ideais para introduzir a criançada no aquarismo e despertar a paixão em muitos marmanjos.

Hoje quero apresentar um Mexicano muito bonito, o Xiphophorus nezahualcoyotl, ou para ficar mais fácil, Porta espada da montanha do Norte, este nome é uma homenagem a um rei famoso que existiu na zona de Texcoco no México.

Habita em regiões montanhosas em rios de fluxo rápido, é encontrado em partes da América Central e em rios como o Tamesi no estado de San Luís de Potosí no México.

Possui o corpo longo, os machos ainda levam a nadadeira anal alongada como uma espada, já as fêmeas possuem a nadadeira arredondada, a nadadeira do macho é amarela alaranjada e possui uma linha fina preta que bordeia a mesma, os machos ainda podem apresentar uma coloração translucida quando excitados.

Atingem cerca de 5cm quando adultos o sexo é facilmente distinguido pela cauda dos animais, gostam de viver em temperatura de 19ºC a 26ºC, PH 7.0 – 8.0 e Dureza média.

São peixes que não cuidam da cria, neste caso os animais devem ser separados dos filhotes assim que nascem para evitar a predação, são onívoros e apreciam muito alimentos vivos, o aquário deve possuir um bom sistema de filtragem e com corrente já que o peixe vive em águas agitadas.


Alguns criadores recomendam aquários dedicados apenas a espécie, mas podem se adaptar a um aquário comunitário sem maiores problemas, os machos costumam ser agressivos entre si, por isto é ideal possuir um aquário grande para que os peixes não se estressem muito na luta por território.


20 abril 2017

Cryptocoryne Pontederifolia

Esta linda planta da família Araceae, é mais uma daquelas plantas que não podem faltar em um aquário plantado, ela é originária do continente Asiático e se desenvolve melhor em temperaturas de 23º a 28ºC.

Atinge uns 25cm de comprimento e pode ser plantada no meio do aquário ou em uma área de transição com as plantas do fundo, seus cuidados são: iluminação baixa a moderada, PH de 6 a 7, substrato fértil e não é necessário o acréscimo de CO².


Possui crescimento lento, mas quando bem adaptada se reproduz rapidamente através de estolões, muito sensível as mudanças bruscas dos parâmetros físicos do aquário, por isto tenha muito cuidado para não perder o exemplar durante as trocas parciais.

05 abril 2017

Ictio - Conheçendo esta perigosa doença

Talvez uma das doenças mais comum em aquários, ela é potencialmente danosa aos peixes e podem acabar com a população em pouco tempo caso não seja adequadamente combatida e erradicada.

O aquário pode ser contaminado através de outros peixes, plantas, camarões, rede de coleta, etc. o Ichthyophthririus multifiliis, geralmente irá se manifestar quando houver queda brusca de temperatura e você poderá notar nos peixes pequenos pontos brancos.

Os peixes passam a raspar-se em pedras e troncos como coçando a pele, e caso a doença não for tratada em pouco tempo ela tomará todo o corpo do animal, atingindo suas brânquias e matando-os em poucos dias.

É uma doença extremamente letal para neons e outros peixes de pequeno porte, já perdi um cardume de mais de 20 peixes devido esta enfermidade.

Para um tratamento eficaz, você deve retirar o peixe do aquário assim que notar a presença da doença, e transferi-lo a outro ambiente onde irá medica-lo, mantenha a temperatura do aquário hospital em 30ºC, manter o aquário em um ambiente escuro, já que o Ictio não se reproduz na escuridão, aeração forte, remédios próprios para combater a doença e reforce a alimentação dos peixes doentes de preferência com alimentos vivos.

Em poucos dias a doença desapareçerá e os peixes poderão retornar ao aquário principal, no aquário principal, evite quedas bruscas de temperaturas, que podem ocorrer quando existe as TPA, por isto sempre teste a temperatura antes de realizar o enchimento do aquário.

Alguns remédios que combatem a doença: 
  • Labcon Ictio – da Alcon, produto nacional de preço acessível encontrado em qualquer loja especializada porém não recomendado para peixes como os neons;
  • Ick easy Mydor – da Mydor, produto importado;
  • JBL MedoPond Plus - da JBL, produto importado.