30 junho 2020

Hyphessobrycon Peugeoti

Descoberto nos afluentes do rio Juruena afluente do Tapajós, este peixe é uma homenagem a família Peugeot, que 1842 liderou um projeto de reflorestamento na Fazenda São Nicolau em Mato Grosso, onde este peixe foi descoberto.

Seu habitat é localizado em uma região que sofre forte pressão do desmatamento, vive em riacho de substrato arenoso e com bastante vegetação, seu aquário deve reproduzir estas características para que o peixe se sinta mais confortável.

De cor vermelha e barbatanas alongadas nos machos ele é muito confundido com outra espécie de caracídeo o H. loweae que é encontrado na bacia do Xingu.

Na natureza se alimenta de pequenos insetos, larvas e outros alimentos que são encontrados em seu ambiente, no aquário devemos oferecer artêmias, tubifex e também ração em flocos.

Sua reprodução é desconhecida, mas deve ser parecido com de outros caracídeos, ou seja, são disseminadores e não cuidam dos filhotes, ainda é raro de ser encontrado nas grandes lojas de aquarismo.

Seu aquário deve ter PH ácido, bastante plantas, temperatura tropical e iluminação moderada, gosta de viver em cardumes de 10 a mais peixes, que com seu colorido irá deixar o aquário ainda mais belo, vale a pena conhece-lo.
  

15 junho 2020

Hyphessobrycon Wadai



O Brasil possui uma das mais ricas biodiversidades do mundo, a bacia Amazônica possui espécies que até hoje são desconhecidas pela ciência e todo ano peixes novos são descobertos pelos cientistas que exploram a região.

Dentro dos milhares de igarapés que existem na região, espécies espetaculares vivem e se reproduzem todo ano e as vezes temos a sorte de conhecer algumas destas belíssimas espécies.

Infelizmente com a destruição avançada da região pelo desmatamento, construções de barragens e a exploração mineral que envenena rios e córregos, muitos peixes serão extintos sem serem conhecidos e estudados pela ciência, por isto devemos preservar e lutar pela preservação destes ambientes, pois o futuro da humanidade está na floresta, à cura de muitas doenças está lá, esperando ser descoberta.

Hoje vamos conhecer uma linda espécie que ainda não é muito comum em nossas lojas, trata-se do Hyphessobrycon wadai, um peixinho lindo de até 5 cm de comprimento, pacifico e que gosta de viver em cardumes.

Pertencente a família Characidae este lindo peixinho recebeu este nome em homenagem ao criador Luiz Wada, que através do seu trabalho trouxe esta espécie ao conhecimento dos aquaristas do mundo.

Ele é ideal para aquários plantados, encontrado na bacia do rio Tapajós, vive em águas claras e de corrente rápida, alimentando-se de algas, pequenos insetos, larvas e outros.

Possui um belo colorido que dá um grande destaque ao peixe, gosta de viver em cardumes de 10 a mais peixes, PH 6.0 a 7.0, temperatura tropical e água mole a média.

De fácil manutenção, no aquário devemos ter bastante plantas, fornecer alimentos vivos para aumentar sua coloração e beleza, infelizmente os poucos exemplares que chegam ao mercado nacional costumam possuir alto preço, mais vale a pena ter este lindo peixe em seu aquário.

Sua reprodução não é muito conhecida no ramo aquarístico, alguns criadores mais experientes têm conseguido sua reprodução, mas ainda não sabemos as condições necessárias para obter sucesso em sua reprodução.

31 maio 2020

Alimentação, dicas e toques


Quando montamos nossos aquários sempre buscamos escolher os melhores peixes, que estejam saudáveis e bem coloridos, porém, quando colocamos no aquário com o passar dos dias percebemos que algumas espécies perdem a cor e o brilho que nos encantaram, o que pode ter acontecido?

Dentre os diversos itens que devemos observar em nossos aquários, a alimentação é uma das mais importantes a serem levadas em consideração.

O alimento correto e de ótima qualidade além de oferecer aos peixes toda a suplementação necessária, irá ajudar a manter a boa qualidade da água dos nossos aquários, por isto sempre que possível, invista em um bom alimento, uma boa ração deve conter os seguintes elementos:


  • Carboidratos - irá proporcionar energia ao peixe;
  • Proteínas - irão ajudar no desenvolvimento da massa muscular do peixe, também auxilia no crescimento e desenvolvimento saudável do animal;
  • Vitaminas – fortalecerão o sistema imunológico, além de contribuírem para o crescimento, fertilidade e coloração do peixe, alimentos vivos como a artêmia, por exemplo, são ricas em betacaroteno e contribuem para uma cor vistosa com destaque ao vermelho;
  • Oligoelementos – sódio, cálcio, potássio, etc, são minerais que são importantes para o metabolismo do animal e não podem faltar em uma boa alimentação;
  • Fibras – muito uteis para a atividade intestinal do peixe, sabemos que as fibras são partes indispensáveis na alimentação tanto de humanos quanto de animais;
  • Gorduras – neste caso falamos do ômega 3 e ômega 6 que são essenciais para o crescimento do peixe, proteção da pele e capacidade reprodutiva.


Hoje os fabricantes locais têm percebido a evolução do aquarismo no Brasil e tem investido em ótimos produtos que não ficam muito atrás dos importados, porem sabemos que Europa, América do Norte e Ásia, estão a anos-luz da gente em matéria de equipamentos, alimentos, etc.

Vale a pena investir um pouco mais em um alimento de qualidade, isto dará aos peixes mais saúde, mais reproduções e consequentemente mais felicidade a você, quando estiver observando seu aquário equilibrado e com seus habitantes saudáveis e felizes.





15 maio 2020

Pterophyllum Scalare var. Pinoy


O aquarismo assim como todo hobby possui pessoas que gostam de pesquisar, experimentar, criar, descobrir, etc. existem belos exemplos de peixes geneticamente modificados, por exemplo, Kois, Guppies, Kinguios, Discos, etc.

Também existem alguns exemplos bizarros (no meu ponto de vista) ex. os peixes vidro tatuados, Betta GLO, paulistinha GLO, etc.

P. Altum
Hoje quero apresentar uma belíssima variedade do Pterophyllum Scalare desenvolvida por aquaristas filipinos, trata-se da variedade Pinoy, este peixe foi criado através de seleção genética que originou na coloração azul do peixe.

O Acará bandeira pinoy possui uma coloração preta na base que vai subindo para uma cor azul esverdeado ao redor da cabeça, os cuidados não mudam em relação á outras variedades do Acará bandeira ( P. Scalare), ou seja, tolera PH 5.8 a 7.0, temperatura tropical, alimentos vivos e espaço no aquário para nadar.

Na natureza existem três espécies de Bandeiras conhecidas no mundo do aquarismo, que são P. Altum, P. Leopoldi e a já mencionada P. Scalare, a espécie P. Altum é originária da bacia do rio Orinoco e alto do rio Negro, no sul da Venezuela, Colômbia e extremo norte do Brasil, é um peixe de porte grande, muito bonito e um pouco mais difícil de ser encontrado nas lojas de aquarismo no Brasil, ele é muito criado na Europa, principalmente por aquaristas Alemães, é um peixe de difícil aclimatação, alguns aquaristas até acham mais difícil que os Discos!
P. Scalare var. Pinoy
A P. Leopoldi é encontrada entre Manacapuru e Santarém, rio Essequibo na Venezuela e rio Rupununi é também a menor das espécies de bandeira e também a mais agressiva, já a P. Scalare ocorre na bacia Amazônica, Peru e Colômbia, é a mais conhecida e mais utilizada para criar novas variedades, como as Black, Koi, Albino, etc.

Ainda não vi este peixe pessoalmente, porem sei que algumas lojas aqui em São Paulo já comercializam a espécie, pelas fotos, vale a pena o investimento.
                                     
                                             P. Leopoldi




25 abril 2020

Oryzias Latipes

O Japão é uma ilha superpopulosa onde a natureza disputa espaço com a população e o povo aprendeu a levar a natureza para dentro de suas casas.

O japonês é super especializado na criação e desenvolvimento de espécies de peixes ornamentais que ganham o mundo, todos conhecem as carpas, os Kinguios, etc que foram e são desenvolvidos a cada ano no pais e sempre surgem espécimes lindíssimos.

Os Medakas, são peixes lindos que são cultivados em pequenos vasos em quintais e outros ambientes no Japão, são peixes incríveis, com um colorido espetacular e super populares dentro do Japão onde os criadores desenvolvem espécies lindas.

Os criadores mais famosos possuem espécimes que no seu colorido, lembra os Kois, cores vermelhas, laranjas, brancas, pretas, etc.
Ainda não são encontrados no Brasil, acredito que em breve talvez já possamos encontra-los em alguma loja especializada, em sua fisionomia ele se parece muito com nosso Barrigudinho – poecilia reticulata, são onívoros e exímios saltadores, com a boca virada para cima, preferem buscar alimentos na superfície, de temperamento pacifico podem conviver tranquilamente com outras espécies.

Quando criados em recipientes externos, os criadores colocam plantas flutuantes para evitar o sol excessivo e algumas pedras no fundo.
Entre as variedades mais bonitas temos: Akari, Awa tricolor, Akebano, Amber lamé, Unshu e outras.

Vale a pena conhecer este lindo peixinho.



19 abril 2020

FIQUE EM CASA!!!

Aproveite o tempo e cuide do seu aquário, fique em casa, proteja-se!