03 outubro 2018

Aponogeton crispus


Esta é provavelmente a planta mais conhecida e também a mais antiga cultivada em aquários ao redor do mundo, indicada para aquários grandes, lagos, etc. esta planta atinge facilmente os 60 cm de comprimento e suas folhas atingem até 5 cm de largura.

Com um aspecto ondulado e crespo, é uma planta muito bonita e serve como local de desova para diversas espécies que aproveitam suas folhas para colocar seus ovos, peixes como, Discos, Bandeiras, entre outros peixes, poderão adota-la para tal.

É uma planta que permite o cruzamento com outras para a criação de espécies hibridas, caso você seja um pesquisador poderá utiliza-la para criar uma espécie única e exclusiva O substrato ideal deve conter laterita em sua composição e ter uma boa profundidade para que a planta fique bem fixa, em aquários abertos ela poderá florescer com facilidade.

08 setembro 2018

Columnaris


É uma doença que afeta peixes de água doce e salgada mas não se tem noticia dela em peixes de água fria, seus sintomas são o aparecimento de pontos brancos-azulados por todo o corpo do animal.

A seguir se formam lesões ulcerosas com bordas brancas e hemorrágicas, principalmente na cabeça, nadadeiras e branquias, as nadadeiras apresentarão um aspecto corroído e o corpo do animal ficará opaco e logo o peixe morrerá.

As principais causas desta doença são: mudanças bruscas de temperatura, falta de higiene no aquário e adição de peixes já doentes sem antes passar por uma quarentena adequada.

O agente causador desta doença é a bactéria Flexibacter columnaris que tem a forma de um bastão e que se agrupa em colunas, o contágio se da por via cutânea, é uma doença mortal caso não seja tratada.

O tratamento pode ser realizado com anti-bactericidas encontrados nas lojas de aquário, procure separar o peixe doente e coloca-lo em um aquário de tratamento, mantenha o peixe bem alimentado e se possível sempre com alimentos vivos por serem mais nutritivos.

17 agosto 2018

Tanichthys Albonubes


Um peixe lindo, ágil, colorido, de fácil criação e muito popular no aquarismo, indicado para iniciantes e aquaristas experientes, o Tanichthys é um belo peixinho que adora viver em grandes cardumes.

Facilmente encontrado nas lojas do ramo, ele é originário da China e vive entre 3 a 5 anos, come de tudo, vive bem em PH nas faixas de 6 a 8, temperaturas de 7º a 21ºC e DH de 5º a 25º.

Pacifico e de fácil reprodução, muitos aquaristas conseguem cria-lo com sucesso, são peixes disseminadores e não cuidam da prole, por isto caso você tente reproduzi-los o ideal é preparar um aquário separado e depois remover os pais quando a desova terminar.

Com um colorido fantástico, este peixinho cativa pela sua agilidade e agitação dentro do aquário, sempre nadando por todo aquário em busca de alimentos ou seduzindo as fêmeas.

Os machos costumam fazer uma exibição muito interessante para conquistar as fêmeas, nadando lado-a-lado, eles exibem suas cores exuberantes e abrem bem as nadadeiras, exibindo-se para o rival, é muito bonito de ver os machos durante esta “dança”.


No mercado existe uma variedade modificada geneticamente que é conhecida como Tanichthys véu possuindo as nadadeiras mais alongadas, dai seu nome, requer os mesmos cuidados, porem a movimentação da água deve ser um pouco mais lenta para não deixar o peixe estressado e cansado.

19 julho 2018

Escolhendo Plantas


Um dos maiores erros que muitos iniciantes cometem ao escolher as plantas para seu aquário é não levar em conta as necessidades da mesma e focar apenas em seu aspecto visual.

Para fazer a escolha certa das plantas que irão compor seu layout é necessário que o aquarista se familiarize com as mesmas, pesquisando suas características e necessidades individualmente.

Talvez as características de uma espécie não irão “casar” com a outra e ao tentar cultivar ambas o iniciante poderá perder uma ou outra ou até quem sabe ambas.
Muitos iniciantes começam a pesquisar sobre o hobby em locais que nem sempre estão aptos para o atender com informações qualificadas, por exemplo, um pet center, sabemos que muitos pets não possuem uma equipe com conhecimento adequado em aquarismo principalmente as pequenas lojas, muitos logistas tem apenas o conhecimento básico e muitos infelizmente só querem vender e empurram qualquer coisa para o iniciante.

Nas lojas especializadas o aquarista irá encontrar equipes que sabem quais plantas são ideais para cada tipo de aquário, quais são de fácil manutenção, quais são de crescimento rápido ou muito lento, etc.

O ideal é antes de comprar ter em mente o tipo de layout que você deseja, faça rascunhos onde cada planta irá ficar, pesquisar qual espécie é adequada ao tipo de aquário que você pretende montar, etc.

Plantas carpetes são plantadas na frente do aquário, assim como as plantas de tamanho pequeno, por exemplo Anubias nana, que são colocadas na frente ou entre rochas e troncos.

As plantas de caule que geralmente atingem um tamanho maior, por exemplo a Hygrophila polysperma, são colocadas na parte de trás do aquário ou nas laterais, dependendo do layout adotado.

Já as plantas de folhas largas ou de roseta, como por exemplo a Echinodorus ozelot, são plantadas no meio do aquário, para que suas folhas possam crescer sem nenhum impedimento.

O aquarista deve observar também a quantidade de luz que cada espécie necessita para um bom desenvolvimento, se precisa de CO², fertilização, etc. veja abaixo algumas espécies que poderão auxiliar na sua escolha, são plantas voltadas para aquaristas iniciantes, com aquários básicos:

Anubia nana
Ideal para ser plantada entre rochas ou amarrada em troncos;
possui crescimento lento, por isto é muito propensa ao aparecimento de algas caso esteja sob iluminação forte;
De manutenção simples ela é indicada para iniciantes, não requer adição de CO² ou substrato fértil, pois ela é cultivada amarrada em rochas ou troncos.

Aponogeton ulvaceus
Planta de bulbo de crescimento rápido e de fácil manutenção, indicada para o meio do aquário, você pode criar um belo contraste com ela e outras de tom mais claro, necessita de Luz forte, fertilização e CO² ajudarão no desenvolvimento.



Echinodorus amazonicus
Planta de roseta com folhas largas e grandes, deve ser plantada no meio do aquário para que as folhas tenham espaço para crescer, indicada para aquários grandes, esta planta possui crescimento moderado, gosta de iluminação media e é de fácil manutenção.

Hygrophila polysperma
Planta excelente para iniciantes, cresce rapidamente e logo toma grandes espaços no aquário, necessita de iluminação moderada, CO², não necessita de fertilização, mas a adição do mesmo irá proporcionar a planta mais nutrientes e um crescimento ainda mais acelerado.

Echinodorus tenellus
Planta indicada para compor carpetes embora tenha um tamanho relativamente grande, é de fácil crescimento e manutenção, o aquarista necessita de CO², a fertilização irá ajudar embora não seja necessária, iluminação de média a alta.


Ludwigia repens
Belíssima planta de cor vermelha, ela é indicada para compor o fundo e a parte intermediaria do aquário, de fácil manutenção, não é exigente quanto a fertilização e CO², embora com a adição de ambos ela irá se desenvolver ainda mais bonita.

No aquarismo a pesquisa e busca por informação leva ao sucesso, as vezes a compra de equipamentos de alto custo não irão ajudar muito, coisas simples podem ser bem mais efetivas, por isso, pesquise, pesquise e pesquise, leia muito, se informe em diversas fontes, isto com certeza lhe trará o sucesso.



20 junho 2018

Killifishes


Você já ouviu falar dos Killifishes? Mas o que é isto? Sua tradução vem do Holandês e significa peixe de riacho, o termo Killifish é usado para designar alguns peixes que na natureza são encontrados em lagos temporários ou poças, como estas que se formam com a chuva e em alguns meses secam e desaparecem.

Alguns possuem cores exuberantes, outros são mais comuns, geralmente possuem uma expectativa de vida de um ano, isto na natureza, devido ao ambiente em que são encontrados, existem espécies que vive menos de três meses! Há noticias que algumas espécies até podem viver fora d’agua por até dois meses!

Mas como eles se reproduzem em tão pouco tempo de vida? Como possuem um ciclo de vida muito rápido eles atingem a maturidade sexual em poucos meses e fazem sua desova depositando seus ovos no fundo dos lagos ou poças, seus ovos são especiais, pois possuem a capacidade de permanecerem em estado letárgico durante o período de seca voltando a vida assim que as chuvas voltarem e as poças encherem novamente, continuando assim o ciclo da vida.

Estes lindos peixinhos pertencem a ordem dos cyprinodontídeos que reúne uma infinidade de gêneros e espécies espalhadas pelo mundo, habitando em locais com pouca oxigenação, estes peixes são divididos em três grupos, os anuais, não anuais e semi-anuais.

Os anuais têm uma característica especial, eles vivem em poças e charcos temporários que secam durante o período de estiagem, assim os ovos só eclodem no próximo período de chuvas, permanecendo até lá em estado dormente ou em diapausa que é o nome dado a este mecanismo reprodutivo.

Os conhecidos como não anuais, são aqueles que vivem em pequenos riachos de água corrente, como igarapés, riachos e outros, não possuem a mesma forma de reprodução dos anuais, desta forma seus ovos não passam pelo processo da diapausa.

Em nosso continente as principais espécies de Killifish não anual são os Rivulus, Jordanella, Kryptolebias, etc.
Os semi-anuais são peixes que estão no meio termo do processo evolutivo, geralmente depositam seus ovos em raízes ou musgos e também podem faze-lo no substrato.

Os killifishes não são indicados para aquaristas iniciantes, pois demandam um cuidado mais apurado, raramente se adaptam com comida industrializada, preferindo alimentos vivos.

Seu Habitat natural encontra-se em grande perigo, devido o avanço da agricultura, especulação imobiliária, contaminação do solo, etc. por isto é muito importante que o aquarista conheça bem a espécie que está criando, já que muitos estão na lista de ameaçados de extinção devido a destruição causada em seu habitat natural.

Estas espécies são indicadas para um aquarista que queira se aprofundar no mundo dos Killifishes:
Não anuais – Epiplatys dagetti, Aphyosemion australe ou A. striattum.
Semi anual – Fundulopanchax gardneri.
Anual – Nothobranchius guentheri, Autrolebias nigripinnis.

27 maio 2018

Synodontis nigriventris


Quem quando criança não gostava de ficar vendo as coisas de cabeça para baixo? Pois é, existe um peixe que para ele isto é normal, o Synodontis nigriventris ou peixe-gato invertido é uma espécie que chama à atenção de qualquer um, alguns acham que ele está doente, as vezes até em seus momentos finais, mas não se preocupe ele está apenas dando um rolezinho básico.

Originário da Republica Democrática do Congo, este exótico peixe da família Mochokidae é pacifico e muito sociável, de hábitos noturnos ele adora ficar passeando pelo aquário em busca de alimentos, gosta de viver em cardumes e ficar escondido durante o dia em alguma toca no aquário.

O aquário para este peixe deve ter PH de 6.8 a 7.5, temperatura de 26ºC e muitos esconderijos, sua alimentação é muito simples, eles comem de tudo e adoram alimentos vivos, vegetais e outros.

Os machos da espécie são mais finos e mais escuros que as fêmeas, elas por outro lado apresentam o ventre mais volumoso, sua reprodução em cativeiro é muito rara e existem pouquíssimas informações a respeito.

É um peixe muito interessante e chama à atenção em qualquer aquário devido sua forma nada convencional de levar a vida.