20 abril 2017

Cryptocoryne Pontederifolia

Esta linda planta da família Araceae, é mais uma daquelas plantas que não podem faltar em um aquário plantado, ela é originária do continente Asiático e se desenvolve melhor em temperaturas de 23º a 28ºC.

Atinge uns 25cm de comprimento e pode ser plantada no meio do aquário ou em uma área de transição com as plantas do fundo, seus cuidados são: iluminação baixa a moderada, PH de 6 a 7, substrato fértil e não é necessário o acréscimo de CO².


Possui crescimento lento, mas quando bem adaptada se reproduz rapidamente através de estolões, muito sensível as mudanças bruscas dos parâmetros físicos do aquário, por isto tenha muito cuidado para não perder o exemplar durante as trocas parciais.

05 abril 2017

Ictio - Conheçendo esta perigosa doença

Talvez uma das doenças mais comum em aquários, ela é potencialmente danosa aos peixes e podem acabar com a população em pouco tempo caso não seja adequadamente combatida e erradicada.

O aquário pode ser contaminado através de outros peixes, plantas, camarões, rede de coleta, etc. o Ichthyophthririus multifiliis, geralmente irá se manifestar quando houver queda brusca de temperatura e você poderá notar nos peixes pequenos pontos brancos.

Os peixes passam a raspar-se em pedras e troncos como coçando a pele, e caso a doença não for tratada em pouco tempo ela tomará todo o corpo do animal, atingindo suas brânquias e matando-os em poucos dias.

É uma doença extremamente letal para neons e outros peixes de pequeno porte, já perdi um cardume de mais de 20 peixes devido esta enfermidade.

Para um tratamento eficaz, você deve retirar o peixe do aquário assim que notar a presença da doença, e transferi-lo a outro ambiente onde irá medica-lo, mantenha a temperatura do aquário hospital em 30ºC, manter o aquário em um ambiente escuro, já que o Ictio não se reproduz na escuridão, aeração forte, remédios próprios para combater a doença e reforce a alimentação dos peixes doentes de preferência com alimentos vivos.

Em poucos dias a doença desapareçerá e os peixes poderão retornar ao aquário principal, no aquário principal, evite quedas bruscas de temperaturas, que podem ocorrer quando existe as TPA, por isto sempre teste a temperatura antes de realizar o enchimento do aquário.

Alguns remédios que combatem a doença: 
  • Labcon Ictio – da Alcon, produto nacional de preço acessível encontrado em qualquer loja especializada porém não recomendado para peixes como os neons;
  • Ick easy Mydor – da Mydor, produto importado;
  • JBL MedoPond Plus - da JBL, produto importado.

02 março 2017

Cynolebias bellottii

Com uma cor azul cromada belíssima, este “Hermano” irá seduzir a qualquer amante de peixes da família rivulidae, o macho possui uma coloração exuberante, azul escura que muda as vezes para um azul esverdeado nas regiões das barbatanas.

O corpo e as barbatanas são salpicados com manchas brancas peroladas, as fêmeas geralmente são ocre ou possuem uma cor amarelo esverdeado, ambos possuem uma listra escura através dos olhos.

São encontrados em poças e valas durante a época de chuva, os machos criam pequenas covas na lama onde as fêmeas depositam um único ovo, que após fertilizado é coberto pelo macho, isto acontece várias vezes e quando chega a seca os pais morrem mas garantem a sobrevivência da espécie que “brotará” nas próximas chuvas.

Sua reprodução em cativeiro requer temperatura entre os 22°C e água ligeiramente salobra, após a desova os peixes devem ser retirados do ambiente e drene toda a agua do aquário, porem mantenha a areia úmida o suficiente para garantir a eclosão dos ovos.


Ela deverá ocorrer dentro de 3 semanas, os filhotes após o consumo do saco vitelino poderão ser alimentados com dáfnias e outros microvermes.

10 fevereiro 2017

Descarte Responsável

Recentemente realizei uma grande mudança no meu aquário, desmontei-o completamente, descartei diversas plantas, troquei o substrato, musgos, etc.

Enquanto realizada este trabalho, fiquei pensando no aquarista iniciante ou até o mais experiente, o que você faz com as plantas e peixes que não quer mais?

Li uma matéria em uma revista de aquarismo, falando sobre espécies invasoras em diversas represas de São Paulo, só para exemplificar, na represa de Mairiporã localizada no município de mesmo nome na Grande SP, foram encontrados, Kinguios, Lebistes, espadas e outras espécies que não são originárias da região.

Já imaginou o estrago que está sendo causado por estes peixes neste ambiente? o kinguio é um peixe voraz que come de tudo, imagine o que ele pode causar para a fauna local?

Agora porque isto aconteceu? Porque algum aquaristas se cansou do peixe e acreditando que estava fazendo algo correto o descartou na represa, não imaginando as terríveis consequências para a fauna local.

Plantas, peixes, camarões, etc nunca devem ser descartados em rios ou lagos, se você não os quer mais, existem alternativas mais corretas que você pode tomar como doar para alguém, doar nas lojas especializadas ou sacrificar o animal, parece absurdo? Mas acredite, é o mais sensato a fazer.

As plantas devem ser deixadas no sol para secar e após ser descartadas no lixo, nunca jogue no vazo sanitário ou nos rios, imagine o estrago que um musgo-de-java pode causar em uma tubulação, por exemplo.


Seja consciente e pense bem no que irá fazer antes de descartar alguma coisa de seu aquário e também pense bem antes de comprar e presentear alguma criança com um peixinho dourado, as consequências de um ato bem intencionado podem ser catastróficas!

25 janeiro 2017

Anubias Afzelii

A família Araceae possui diversas plantas belíssimas que podem compor o layout de qualquer plantado, a Anubia afzelii não foge à regra, é uma linda planta que geralmente é usada como destaque em uma montagem, pode ser plantada em troncos ou rochas onde ela irá aderir suas raízes.

Você poderá planta-la em grupos ou sozinha, em uma área de destaque do seu projeto, com crescimento médio ela irá deixar o layout mais vistoso e bonito.

Ideal para aquários grandes, pois é uma planta que atinge um tamanho considerável, indicada para aquários low tech, pois não necessita de CO² e também não requer iluminação forte, podendo ser plantada em áreas sombreadas do aquário.


Aquaristas iniciantes não terão problemas em manter esta planta que é bem robusta e de fácil manutenção, sua única exigência é um substrato fértil onde ela poderá suprir suas necessidades de nutrientes através da raiz, é originária da África, seu tamanho máximo é de até 25 cm.

13 janeiro 2017

Um aquário de Ciclídeos Africanos

Quem nunca se apaixonou com a belíssima visão de um aquário marinho com seus peixes coloridos, seus corais e outros elementos? um aquário marinho é muito caro e é um hobby para poucos, além de necessitar de cuidados e equipamentos especiais.
Porém você pode ter um aquário "quase" marinho, com peixes com cores espetaculares e bem mais barato que um aquário marinho verdadeiro, estou falando de um aquário de água salobra de ciclídeos africanos.
Você pode montar um aquário com peixes dos grandes lagos africanos, como o Lago Malawi, Tanganyika e Lago Victória, cada ambiente tem suas particularidades, vamos falar um pouco sobre elas.
  
Lago Tanganyika - Este lago é partilhado por quatro países Tanzânia, Republica Democrática do Congo, Burundi e Zâmbia, para manter peixes oriundos deste lago o aquário deve ter PH de 8,5 a 9,2 dureza total de 11 a 17 DH e dureza de carbonatos em 16 a 19 DH .

Foto - Cyprichramis leptosoma - Lago tanganyika

Lago Malawi - Localizado no vale do Rift este lago banha o Malawi, Tanzânia e Moçambique, para manter os peixes deste habitat o aquário deve possuir as seguintes condições: PH 7,5 a 8,5 dureza em carbonatos 6 a 8 DH e dureza total de 4 a 6 DH.

                                                                                   
                                                                                                                       Foto - Labidochromis caeruleus - Lago Malawi

 Lago Victória - Banhando Uganda, Tanzânia e Quênia este lago possui as seguintes características que devem ser seguidas no aquário: PH de 7,5 a 8,5 dureza em carbonatos de 2 a 8 DH e dureza total de 4 a 6 DH.


Foto - Haplochromis nyererei

Os ciclídeos africanos criados em cativeiro tem maior capacidade para tolerar algumas mudanças nas condições de água, porem você deve ter cuidado para não ocorrer variações bruscas, o substrato de um aquário para estes peixes podem ser  neutros ou alcalinos, como alguns especialmente desenvolvido para estes peixes.

O aquário deve conter diversas tocas para que os peixes se sintam em casa, utilize rochas neutras ou corais mortos para compor o ambiente, nunca coloque troncos ou qualquer produto que possa acidificar a água.

A manutenção de um aquário de ciclídeos é relativamente fácil, porem você nunca deve se esquecer que quando for fazer a TPA a água a ser reposta deve estar em perfeitas condições com o aquário, faça testes antes de proceder a mudança.
A iluminação de um aquário de ciclídeos é bem simples, necessitando de apenas 4 horas de luz,  a temperatura pode variar de 23 a 28ºC.

 Na internet você encontrará diversas espécies de peixes que poderão habitar seu aquário, pesquise e escolha a melhor para você, algumas espécies são extremamente territoriais tenha cuidado na escolha para não estragar tudo, e boa sorte.