30 novembro 2017

Nerite snails

Os caramujos do gênero neritina são muito populares no aquarismo, possuem belas colorações e são fáceis de criar além de serem ótimos comedores de algas; contribuindo assim para a limpeza do aquário.


Alguns cuidados devem ser observados ao adquirir um espécime novo, como verificar a concha se ela não apresenta nenhuma fratura, verificar a movimentação do animal, eles são animais ativos e estão sempre caminhando pelo aquário, evite animais que estejam parados ou se mostrem inativos por muito tempo isto pode ser sinal de alguma doença, observe também se o casco do animal não está vazio.

Existem algumas variedades de caramujos Nerite, que são: Zebra Nerite Snail, Tiger Nerite Snail, Olive Nerite Snail, Black Racer Nerite Snail e Horned Nerite Snail.

Black Nerite – possui riscos em seu casco que correm paralelos entre si, geralmente possuem uma coloração marrom escura puxando para o preto acinzentado;

Tiger Nerite – belíssimo caracol, possui sua concha marrom claro com manchas negras que lembra as manchas dos Tigres, este é sem duvida um dos mais belos da espécie;

Zebra Nerite – outro exemplar belíssimo com sua concha dourada marcada por listras pretas, este caracol é simplesmente encantador;

Ainda existem muitos outros, mas quero destacar apenas estes três espécimes que devem fazer parte do seu plantel por sua beleza.

Eles gostam de temperatura tropical, ou seja, 23ºC a 27ºC, preferem água com PH alcalino entre 7,0 a 7,5, são muitos sensíveis a variações bruscas de nitrato e amônia, por isto você deve ficar atento a estes parâmetros, uma suplementação de cálcio é muito importante, pois irá fortalecer sua concha e mante-la saudável.





15 novembro 2017

Rasbora Galaxy

Conhecida como Dânio celestial ou Rasbora galaxy, este peixinho é realmente “divino”, maravilhoso, belíssimo, encantador, etc, etc e etc, com cores incríveis, pacífico e tamanho pequeno ele encanta qualquer pessoa que o vê pela primeira vez.

Descoberto em 2006 ele logo se tornou a sensação do aquarismo plantado devido sua extrema beleza, com manchas marcantes iridescentes de cor laranja, possui o corpo azul metálico que cria um contraste incrível, suas nadadeiras são translucidas com as pontas laranjas e uma pequena faixa preto-azulado.

O Celestichthys margaritatus é um peixe de fácil manutenção, pacifico, onívoro e gosta de aquários densamente plantados com temperatura de 22ºC a 26ºC, PH 6-5 a 7-5 e KH de 8-12, é encontrado na Índia e pertence a família Cyprinidae que reúne alguns dos mais belos peixes de água doce.

Deve ser mantido em cardumes de no mínimo 10 peixes, e você se surpreenderá ao ver tamanha beleza reunida, o aquário deve ter rochas e troncos criando um ambiente agradável para o peixe e muitas plantas.

Pode ser criado juntamente com outros peixes de pequeno porte como nossos Tetras e outros, o macho da espécie possui a coloração mais brilhante e um corpo mais longilíneo, já a fêmea é mais arredondada e um pouco mais pálida em relação ao macho, é comum ver os machos duelando com suas nadadeiras abertas e as cores brilhantes em evidencia, nadando lado a lado em uma dança sincronizada.

Sua reprodução em cativeiro é fácil e muitos aquaristas já conseguiram realiza-las com grande sucesso, sabe-se que as fêmeas colocam cerca de 30 ovos, que são dispersados pelo aquário, sendo necessário a remoção dos pais logo após a postura para evitar a predação.

Você pode colocar no aquário de reprodução um pote com musgos onde os peixes depositarão seus ovos e assim dificultará a predação, após três dias os ovos eclodirão, os filhotes nascem escuros e com o passar dos dias vão adquirindo a cor característica, devem ser alimentados com infusórios e náuplios de artêmias.

Infelizmente ainda é pouco encontrado nas lojas brasileiras e quando vistos possuem um preço elevado, mais vale a pena obter esta espécie para embelezar ainda mais seu aquário.

27 outubro 2017

Sewellia lineolata

Originário do Sudeste Asiático este peixinho atraente e exótico chama a atenção pelo seu aspecto singular e comportamento pacífico, pertencente a família Gastromyzontidae, ele é encontrado em rios no Laos e Vietnã.

Nestes locais vivem em áreas de fluxo rápido, como corredeiras e cascatas onde o fluxo de oxigenação é bem alto, assim como nossos cascudos, este peixe vive preso as rochas e troncos por suas poderosas ventosas.

Atingindo até os 6cm de comprimento é um peixe que gosta de viver em aquários com água limpa e bem oxigenada, com muitas rochas e troncos e se possível com um fluxo de movimentação da água médio no fundo do tanque para que o mesmo simule o habitat natural da espécie e ofereça muita oxigenação.

No aquário não é necessário o uso de plantas aquáticas, apenas decoração com rochas e troncos já é o suficiente para que o peixe se sinta quase em casa, a temperatura ideal para a espécie é de 20ºC a 25ºC e PH de 6,0 a 7,0.

Na natureza se alimenta de algas e pequenos micro-organismos, no aquário devemos oferecer alimentos próprios para peixes de fundo, ricos em espirulina e derivados, evite alimentos caseiros porque podem não suprir todas as necessidades dos peixes fazendo-o definhar rapidamente.

Ao fazer a limpeza do seu aquário, evite escovar as rochas e troncos, deixe que as algas presentes nestes locais sejam consumidas pelo peixe, assim ele terá mais alimento disponível.

As diferenças entre macho e fêmea é observada através da cabeça e corpo, as fêmeas possuem um corpo mais largo que os machos, isto fica bem evidente quando se observa o peixe por cima, sua reprodução em cativeiro já foi conseguida por alguns aquaristas e segundo matérias postadas, o ambiente deve estar bem equilibrado para que a postura dos ovos ocorra com sucesso.

11 outubro 2017

Tylomelania SP “Orange”

Para aqueles aquaristas que curtem animais exóticos em seus aquários, segue aí um caramujo que ainda é pouco encontrado no Brasil, se trata do caramujo laranja, esta espécie da classe dos gastrópodes é muito bonita e chama a atenção pelo seu belo colorido amarelo-alaranjado, pertence a família dos pachychilidae, é encontrado na região de Sulawesi na Indonésia, local de animais incríveis.

Com tamanho de até 12cm onde geralmente os maiores exemplares são as fêmeas, este caramujo é de fácil reprodução, mas segundo criadores sua fecundidade é muito baixa.

Com sua concha longa e em formato cônico, lembra muito uma casquinha de sorvete, esta família de gastrópodes possui espécies de diversas formas e cores variadas, possui uma espécie de “tromba” na cabeça e tentáculos cefálicos de tamanho médio.

Na natureza vivem em ambientes de águas limpas e com alta transparência, a temperatura gira em torno dos 27º a 31ºC, no aquário se alimenta do material orgânico e também das algas.


Como é uma espécie exótica, devemos ter o cuidado de não descarta-los em rios e lagos da nossa região para evitar possíveis danos ambientais, pois a introdução de espécies estranhas em nosso ecossistema pode causar danos gigantescos

.

29 setembro 2017

Bucephalandra “Broad Wavy”

Esta linda variedade da Bucephalandra conhecida como Broad wavy é originária de Bornéu pertencente à família Araceae ela é uma espécie de fácil adaptação e manutenção.

De tamanho pequeno, esta linda planta lembra as pequenas Anubias e podem ser usadas para compor o layout no meio de rochas e troncos na parte frontal do aquário.

Com suas folhas onduladas ela é destaque em qualquer montagem, pois sua bela coloração verde escura faz com que ela seja destacada em meio as plantas de cores mais claras ou vermelhas.


Deve ser plantada igual as Anubias, ou seja, sem cobrir o rizoma, indicada para aquaristas de todos os níveis pois ela não é exigente em relação a iluminação e CO², possui crescimento lento e atinge até uns 10 cm de comprimento.

*Imagens obtidas na Internet

11 setembro 2017

Montando um Hardscape básico - troncos e raízes

Olá aquaristas, hoje vamos falar sobre como montar um hardscape básico para aquários plantados utilizando troncos ou raízes, vamos lá.

Hoje existe nas lojas diversas opções de raízes e troncos para a montagem de um belo hardscape, dependendo do tamanho do seu aquário eu aconselho o uso de raízes devido suas formas emaranhadas que darão um aspecto muito legal dentro do aquário.

O uso de troncos lisos geralmente não traz um aspecto tão bacana como as raízes, mas isto fica a critério de cada um, já vi aquários com troncos que possuíam uma montagem espetacular.

Na montagem com raízes, as mesmas costumam ser posicionadas no meio ou nos cantos do aquário, sem encostar nos vidros para dar um aspecto mais natural, para fixa-las no fundo, você pode usar uma ventosa adaptada na raiz, ou amarra-la em alguma pedra que ficará escondida no substrato.

Os troncos geralmente são mais pesados e podem ser colocados no aquário sem problema pois não flutuarão, procure posicionar as raízes ou troncos de forma bem natural, cobrindo algumas partes no substrato e outras não, isto criará uma visualização bem interessante.

Os troncos podem ser posicionados de forma inclinada para ficarem mais naturais no ambiente, você pode mescla-los com rochas ou também com raízes, monte o hardscape e peça opiniões antes de defini-lo, assim você terá outras visões que poderão te ajudar a deixar seu aquário bem bonito.

Mesclar as raízes com rochas facilita a criação de hardscapes incríveis, caso você opte por esta mescla, utilize rochas como as Dragon rock, Seiryu stone rock, entre outras.

Acredito que não existe uma regra a ser seguida, tudo depende do seu gosto e sua criatividade, aquilo que é bonito para mim, pode não ser para você, por isso evite copiar os aquários que você vê na internet, crie seu próprio estilo, você pode e deve ler muito e ver várias montagens, afim de obter informação e conhecimento, mas nunca deve seguir um modelo padrão, pois modelos engessam e tiram a naturalidade da coisa.



Para efetuar o plantio, tente plantar entre as raízes, geralmente as plantas carpetes criam um aspecto muito legal, você pode amarrar musgos ou outras plantas como as Microsorium e Anubias nas raízes e troncos, isto deixará a montagem bem legal também, caso você queira deixar as raízes visíveis, opte por plantar apenas musgos nelas e sempre faça a poda para conter o avanço do mesmo e assim não cobrir toda raiz, mas caso ele cubra o aspecto também é bem bonito.

03 setembro 2017

Didiplis diandra

Esta linda planta é muto apreciada pelos aquapaisagistas, isto devido a coloração belíssima que a planta adquire quando mantida sob iluminação intensa, sob esta condição sua folhas adquirem um tom acobreado muito bonito que se destaca entre as outras plantas criando um belíssimo cenário.

A Didiplis diandra é originária da América do Norte, atinge cerca de 40 cm e precisa das seguintes condições: PH 6,0 a 7,0, temperatura de 22ºC a 26ºC, iluminação forte, CO² e substrato fértil.


Deve ser plantada no meio do layout onde formará grandes moitas que darão um impacto visual muito bonito. É indicada para aquaristas experientes no manejo de plantas mais delicadas porque esta espécie necessita de certos cuidados e conhecimentos, que um aquarista inexperiente ainda não terá.

18 agosto 2017

Rásbora Arlequim

Quem conhece a família das rásboras sabe que o mesmo é composto de peixes belíssimos, com cores incríveis e comportamento pacífico, são peixes enérgicos que gostam de nadar por todo aquário e estão sempre beliscando alguma comidinha pelo ambiente.

A Trigonostigma heteromorfa é mais um destes peixes que todo aquarista deve ter pelo menos uma vez na vida, bonito e muito desejado por amantes do aquapaisagismo, são peixes de fácil manutenção, sociáveis e adoram viver em grandes cardumes, por isso não economize quando for adquirir seus peixes, procure manter um cardume de no mínimo uns 15 peixes, você não se arrependerá!

Comem de tudo e adoram viver em ambientes com muitas plantas e luz moderada, são originários da Indonésia e Tailândia, onde são encontrados em locais como nas ilhas de Borneo e Sumatra, hoje muitos criadores asiáticos conseguem reproduzi-los em cativeiro e atender as demandas do mercado mundial, assim evita-se sua extinção na natureza.

Para um aquário de reprodução o aquaristas deve manter o PH entre 5,8 a 6,5, temperatura de 26ºC, vegetação abundante e iluminação fraca.

Geralmente a fêmea coloca os ovos no lado inferior das plantas de folhas largas o macho nada ao lado da mesma fertilizando-os, assim que você perceber que a desova chegou ao fim os pais devem ser retirados do aquário para evitar que os mesmos comam os ovos.

Os filhotes nascerão após 72 horas e deverão ser alimentados com infusórios, após 15 dias já terão a coloração característica da espécie e sua famosa marca registrada.

30 julho 2017

Montando um aquário de Discos

Um dos peixes mais espetaculares do aquarismo de água doce é na minha opinião o Acará Disco, um peixe de formato espetacular, cores exuberantes e temperamento pacífico.

O Acará disco é um peixe que necessita de aquários grandes, devido seu tamanho e necessidade de viver em cardumes, por isso é necessário um investimento mais elevado por parte do aquarista para garantir um ambiente adequado para seus peixes.

Só para ter uma ideia de proporção, segundo alguns especialistas um aquário de 200 litros é indicado para apenas 6 discos, embora já tenha visto aquários deste tamanho com muito mais peixes, mas a qualidade de vida do animal fica prejudicada, você se sente bem em um metrô lotado? É melhor garantir um espaço adequado, assim eles poderão nadar e viver sem estresse.

Outra dica é nunca criar apenas um peixe ele ficará assustado e fragilizado no aquário, ou nunca coloque três, pois poderá haver um dominante que irá intimidar os peixes menores, prejudicando o desenvolvimento dos demais discos, mantenha se possível, cardumes de 6 peixes para cima.

Como são peixes Amazônicos, eles vivem em água ácida, com PH de 5,0 a 6,8 mantenha estas condições no aquário, coloque troncos e turfa no sistema de filtragem para manter o PH ideal, caso a água fique amarelada, não tem problema, ela estará muito parecida com o ambiente natural dos discos.

Se você quiser ser fiel na criação do ambiente do Disco, saiba que na natureza ele vive em riachos onde existe pouca ou nenhuma vegetação, apenas muitas raízes e folhas mortas, a temperatura é de 28ºC.

É de suma importância que a água do aquário esteja bem limpa, por isso é importante que o sistema de filtragem seja adequado para o tamanho do aquário, para evitar as doenças, mantenha sempre o sistema limpo e com mídias de qualidade, evite economias neste quesito.

A iluminação pode ser moderada, alguns aquaristas mantêm a luz por um período de 6 horas e o peixe se adapta muito bem, para evitar doenças é importante a higiene do aquário, evite comidas em excesso, quedas bruscas de temperatura, barulho excessivo, etc.

Em relação a alimentação o ideal é oferecer semanalmente alimentos vivos, hoje no mercado existe alimentos industrializados criados especialmente para os Discos, são de excelente qualidade, porem com um custo um tanto elevado.


Os companheiros ideais que podem acompanhar o Disco em um aquário comunitário, são os Acarás bandeiras, festivos, neons, coridoras, etc evite peixes muitos agitados ou mordiscadores, pois os Discos são peixes calmos e ficarão estressados com peixes que possam tirar seu sossego.



12 julho 2017

Twinstar

Recentemente em minhas pesquisas pela web, vi alguns aquários com duas saídas de CO², assim pensava eu, porém ao pesquisar mais a fundo descobri que a outra saída que produz bolhas mais espessas na realidade é um produto chamado Twinstar.

Para que serve ele? O aparelho possui um fator de esterilização através de microbolhas que inibem o aparecimento das algas e a eliminação de bactérias nocivas à fauna, não afetando as bactérias nitrificantes que são essenciais no desenvolvimento do tanque.

Segundo alguns aquaristas este produto é mais eficaz que o filtro UV, devido seu alto poder de esterilização e o triplo de vida útil, o Twinstar ativa o microelemento necessário e impede o bloqueio da luz causado pelas algas verdes, desta forma as plantas crescem mais rápido e mais saudáveis, além de manter a água do aquário mais cristalina.

Indicado para aquários plantados e de camarões, este produto ainda é difícil de ser encontrado nas lojas do Brasil, além de possuírem um preço alto, podem ser encontrados em sites da web onde inclusive existem tutoriais ensinado como fazer um caseiro.


Esperamos que se torne popular pois poderá ajudar a muitos aquaristas que sonham em ter um aquário densamente plantado e saudável.

26 junho 2017

Barbo Sumatrano

Também conhecido como Barbo tigre devido suas cores, este lindo peixinho oferece um espetáculo lindo quando mantido em grupo no aquário.

Atingindo cerca de 6 cm de comprimento, possui uma cor dourado clara, com listras pretas que vão do dorso até o ventre do animal, suas nadadeiras possuem pequenas manchas vermelhas e a cauda pode ser preta ou transparente.

Pertencente a família cyprinidae que possui outras belas espécies, o Puntius tetrazona gosta de viver em ambientes com bastante plantas e temperatura de 28º C, PH de 6,5 a 7, são onívoros e adoram artêmias, por isso não deixem de oferece-las de vez em quando.

Geralmente são pacíficos, mas não são ideais para serem mantidos com peixes mais tímidos pois podem ficar importunando-os, evite cria-lo com bandeiras, discos, lebistes, etc, pois poderão mordiscar suas nadadeiras e causar estress nos animais.

Hoje existem diversas variações disponíveis, são peixes modificados geneticamente e assim você encontrará albinos, verdes, pretos, etc. É um peixe resistente, porém evite mudanças bruscas de temperatura pois poderá afetar o animal negativamente.

10 junho 2017

Neon verde

A família Characidae é famosa por seus peixes magníficos, que com suas cores vibrantes são muito apreciados pelos aquaristas do mundo todo, principalmente quem possui aquários plantados, você pode ver peixes desta família em aquários das Américas, Ásia, Europa, Africa e Oceania.
São peixes que gostam de viver em cardumes e quanto maior o cardume mais belo ficará o ambiente.

Hoje trazemos para você o Paracheirodon simulans ou Neon verde, originário do alto rio Negro e bacia do rio Orinoco, são peixes pacíficos, ativos e muito belos, que deverão ser mantidos em cardumes de no mínimo dez peixes.

Gostam de viver em ambiente bem plantado, PH 4,5 a 6,6, ou seja, bem acido, para atingir estes valores você pode acrescentar turfa no material filtrante, troncos e raízes que deixarão a água mais parecida com o ambiente natural do animal.

Comem de tudo, ofereça sempre que possível artêmia salina para que as cores do peixe fiquem mais vibrantes e belas, já que ela é rica em betacaroteno, porem a artêmia deve ser recém-nascida pois o peixe possui a boca bem pequena já que ele atinge no máximo 2 cm quando adulto.

A diferença sexual entre macho e fêmea é difícil de ser observada, assim como sua reprodução em cativeiro, até hoje ainda não li nada a respeito disto, porem quem sabe você não seja o primeiro a conseguir este feito!

É muito parecido com seus parentes mais famosos, o neon cardinal (Paracheirodon axeroldi) e o neon tetra (Paracheirodon innesi) porém é muito menor que ambos, raramente é encontrado nas lojas especializadas, por ser muito pequeno você deve ter o cuidado de não o misturar com peixes de grande porte, como Bandeiras, Discos etc. para que o peixe não vire petisco de luxo.


É muito lindo observar um grande cardume deste peixe entre plantas vermelhas, o destaque é incrível, ele é mais ativo que seus parentes acima citados e gosta de nadar a meia água por todo aquário sempre beliscando alguma coisa.



* Fotos obtidas na Internet




22 maio 2017

Hidropsia

A Hidropsia é um mal que deriva de um conjunto de sintomas e doenças que causam a retenção de líquidos no corpo do peixe, é facilmente notado no corpo do animal uma série de infecções e também se percebe problemas intestinais que causam o inchaço do animal.

Ela pode ser causada por vírus, bactérias, dieta deficiente, parasitas internos, péssima qualidade de água, amônia em excesso, etc.

É muito comum em cíclideos africanos, ciprínideos e os anabatídeos, causa um inchaço no peixe deixando suas nadadeiras saltadas, seus olhos podem ficar saltados ou afundar nas orbitas, os peixes afetados por esta doença perderão o apetite e ficarão parados no fundo do aquário ou respirando de forma ofegante na superfície, ainda perdem a capacidade de nadar corretamente e o equilíbrio.

Alguns estudiosos identificaram 3 causas principais para a Hidropsia são elas:
Excesso de sal (NaCl);
Agua de má qualidade – falta de trocas parciais, filtragem inadequada, excesso de peixes, etc.
Dieta inadequada – alimentação pobre em nutrientes, falta de variação, alimentos de péssima qualidade, etc.
 

O tratamento da doença é difícil e quando os sintomas já estiverem aparentes provavelmente já haverá danos irreversíveis nos órgãos internos do peixe, por isto você deve manter o ambiente aquático sempre limpo, alimentação balanceada e rica em nutrientes.

08 maio 2017

Xiphophorus nezahualcoyotl

A família dos Poecilideos é famosa por nos brindar com alguns peixes que já fizeram e ainda fazem a cabeça de muitos aquaristas, quem não conhece os Guarús, Platis, Molinésias, Lebistes, etc? Peixes de fácil manutenção e extremamente prolíficos, ideais para introduzir a criançada no aquarismo e despertar a paixão em muitos marmanjos.

Hoje quero apresentar um Mexicano muito bonito, o Xiphophorus nezahualcoyotl, ou para ficar mais fácil, Porta espada da montanha do Norte, este nome é uma homenagem a um rei famoso que existiu na zona de Texcoco no México.

Habita em regiões montanhosas em rios de fluxo rápido, é encontrado em partes da América Central e em rios como o Tamesi no estado de San Luís de Potosí no México.

Possui o corpo longo, os machos ainda levam a nadadeira anal alongada como uma espada, já as fêmeas possuem a nadadeira arredondada, a nadadeira do macho é amarela alaranjada e possui uma linha fina preta que bordeia a mesma, os machos ainda podem apresentar uma coloração translucida quando excitados.

Atingem cerca de 5cm quando adultos o sexo é facilmente distinguido pela cauda dos animais, gostam de viver em temperatura de 19ºC a 26ºC, PH 7.0 – 8.0 e Dureza média.

São peixes que não cuidam da cria, neste caso os animais devem ser separados dos filhotes assim que nascem para evitar a predação, são onívoros e apreciam muito alimentos vivos, o aquário deve possuir um bom sistema de filtragem e com corrente já que o peixe vive em águas agitadas.


Alguns criadores recomendam aquários dedicados apenas a espécie, mas podem se adaptar a um aquário comunitário sem maiores problemas, os machos costumam ser agressivos entre si, por isto é ideal possuir um aquário grande para que os peixes não se estressem muito na luta por território.


20 abril 2017

Cryptocoryne Pontederifolia

Esta linda planta da família Araceae, é mais uma daquelas plantas que não podem faltar em um aquário plantado, ela é originária do continente Asiático e se desenvolve melhor em temperaturas de 23º a 28ºC.

Atinge uns 25cm de comprimento e pode ser plantada no meio do aquário ou em uma área de transição com as plantas do fundo, seus cuidados são: iluminação baixa a moderada, PH de 6 a 7, substrato fértil e não é necessário o acréscimo de CO².


Possui crescimento lento, mas quando bem adaptada se reproduz rapidamente através de estolões, muito sensível as mudanças bruscas dos parâmetros físicos do aquário, por isto tenha muito cuidado para não perder o exemplar durante as trocas parciais.

05 abril 2017

Ictio - Conheçendo esta perigosa doença

Talvez uma das doenças mais comum em aquários, ela é potencialmente danosa aos peixes e podem acabar com a população em pouco tempo caso não seja adequadamente combatida e erradicada.

O aquário pode ser contaminado através de outros peixes, plantas, camarões, rede de coleta, etc. o Ichthyophthririus multifiliis, geralmente irá se manifestar quando houver queda brusca de temperatura e você poderá notar nos peixes pequenos pontos brancos.

Os peixes passam a raspar-se em pedras e troncos como coçando a pele, e caso a doença não for tratada em pouco tempo ela tomará todo o corpo do animal, atingindo suas brânquias e matando-os em poucos dias.

É uma doença extremamente letal para neons e outros peixes de pequeno porte, já perdi um cardume de mais de 20 peixes devido esta enfermidade.

Para um tratamento eficaz, você deve retirar o peixe do aquário assim que notar a presença da doença, e transferi-lo a outro ambiente onde irá medica-lo, mantenha a temperatura do aquário hospital em 30ºC, manter o aquário em um ambiente escuro, já que o Ictio não se reproduz na escuridão, aeração forte, remédios próprios para combater a doença e reforce a alimentação dos peixes doentes de preferência com alimentos vivos.

Em poucos dias a doença desapareçerá e os peixes poderão retornar ao aquário principal, no aquário principal, evite quedas bruscas de temperaturas, que podem ocorrer quando existe as TPA, por isto sempre teste a temperatura antes de realizar o enchimento do aquário.

Alguns remédios que combatem a doença: 
  • Labcon Ictio – da Alcon, produto nacional de preço acessível encontrado em qualquer loja especializada porém não recomendado para peixes como os neons;
  • Ick easy Mydor – da Mydor, produto importado;
  • JBL MedoPond Plus - da JBL, produto importado.

02 março 2017

Cynolebias bellottii

Com uma cor azul cromada belíssima, este “Hermano” irá seduzir a qualquer amante de peixes da família rivulidae, o macho possui uma coloração exuberante, azul escura que muda as vezes para um azul esverdeado nas regiões das barbatanas.

O corpo e as barbatanas são salpicados com manchas brancas peroladas, as fêmeas geralmente são ocre ou possuem uma cor amarelo esverdeado, ambos possuem uma listra escura através dos olhos.

São encontrados em poças e valas durante a época de chuva, os machos criam pequenas covas na lama onde as fêmeas depositam um único ovo, que após fertilizado é coberto pelo macho, isto acontece várias vezes e quando chega a seca os pais morrem mas garantem a sobrevivência da espécie que “brotará” nas próximas chuvas.

Sua reprodução em cativeiro requer temperatura entre os 22°C e água ligeiramente salobra, após a desova os peixes devem ser retirados do ambiente e drene toda a agua do aquário, porem mantenha a areia úmida o suficiente para garantir a eclosão dos ovos.


Ela deverá ocorrer dentro de 3 semanas, os filhotes após o consumo do saco vitelino poderão ser alimentados com dáfnias e outros microvermes.

10 fevereiro 2017

Descarte Responsável

Recentemente realizei uma grande mudança no meu aquário, desmontei-o completamente, descartei diversas plantas, troquei o substrato, musgos, etc.

Enquanto realizada este trabalho, fiquei pensando no aquarista iniciante ou até o mais experiente, o que você faz com as plantas e peixes que não quer mais?

Li uma matéria em uma revista de aquarismo, falando sobre espécies invasoras em diversas represas de São Paulo, só para exemplificar, na represa de Mairiporã localizada no município de mesmo nome na Grande SP, foram encontrados, Kinguios, Lebistes, espadas e outras espécies que não são originárias da região.

Já imaginou o estrago que está sendo causado por estes peixes neste ambiente? o kinguio é um peixe voraz que come de tudo, imagine o que ele pode causar para a fauna local?

Agora porque isto aconteceu? Porque algum aquaristas se cansou do peixe e acreditando que estava fazendo algo correto o descartou na represa, não imaginando as terríveis consequências para a fauna local.

Plantas, peixes, camarões, etc nunca devem ser descartados em rios ou lagos, se você não os quer mais, existem alternativas mais corretas que você pode tomar como doar para alguém, doar nas lojas especializadas ou sacrificar o animal, parece absurdo? Mas acredite, é o mais sensato a fazer.

As plantas devem ser deixadas no sol para secar e após ser descartadas no lixo, nunca jogue no vazo sanitário ou nos rios, imagine o estrago que um musgo-de-java pode causar em uma tubulação, por exemplo.


Seja consciente e pense bem no que irá fazer antes de descartar alguma coisa de seu aquário e também pense bem antes de comprar e presentear alguma criança com um peixinho dourado, as consequências de um ato bem intencionado podem ser catastróficas!