22 abril 2010

Como Plantar?

Quando compramos plantas para o nosso aquário existem algumas etapas que devemos seguir, geralmente algumas lojas envolvem as plantas em jornais umedecidos, outras em saquinhos com água, quando chegamos em casa devemos manter estas plantas em um recipiente com a mesma temperatura da água do aquário, e fazer uma cuidadosa revisão em busca de algas, caracóis ou seus ovos.

Os ovos de caracóis são parecidos com uma massa gelatinosa transparente, fácil de sentir com o tato, devemos remover esta massa, tirar folhas mortas ou muito machucadas.

O ideal é não comprar plantas com aspecto de machucada, ou cheia de algas, a não ser que seja um espécime bem raro, ainda assim você corre um sério risco de perder a planta.

As plantas com folhas delicadas devem ser manuseadas com extremo cuidado, outras já permitem um pouco mais de “grosseria”, o próximo passo é identificar os tipos de plantas que temos se de bulbos, talo, roseta, etc.

Plantas de Roseta.

Plantas como as Echinodorus e Cryptocoryne devem ser plantadas no aquário com as mãos protegendo com a ponta dos dedos as raízes, as raízes devem ser cortadas em até 50% e com o dedo indicador fazemos um pequeno buraco no substrato para introduzir a planta.

Devemos ter o cuidado de cobrir apenas as raízes das plantas para evitar o apodrecimento do caule da planta e consequentemente sua morte.

Plantas de Talo.

As planas de talo, são aquelas que suas folhas e raízes crescem a partir de um talo central, exemplo as Elodeas, Cabombas, Rotalas, etc. Algumas pessoas limpam os talos destas plantas para fixá-las ao substrato, em substratos saudáveis não há problemas.

O ideal é plantá-las em grupos, porém evite colocar muitas plantas agrupadas para que a luz possa atingir mais facilmente a base da planta. Às vezes elas costumam se soltar, para isto utilize algum peso para mantê-las fixadas no solo, uma vez que elas se enraizarem remova as pedras.

Plantas de Bulbo.


As plantas de bulbo ou tubérculos, como as Aponogeton, Nymphaea, etc. necessitam ser plantadas com cuidado, a maioria dos bulbos se dão melhor se ficarem parcialmente expostos. Os bulbos de Lótus (Nymphaeas) devem ser colocados sobre o substrato enterrando apenas as raízes, ou enterrando 2/3 do bulbo. As demais plantas de bulbo também devem ser plantadas com 2/3 apenas.


Plantas de Rizoma.

As plantas de rizoma são diferentes das outras, já que seu rizoma horizontal cresce sobre a superfície com as raízes estendendo debaixo do substrato. O exemplo são as Anubias, é muito importante que estas plantas sejam colocadas de forma que somente as raízes fiquem sob o substrato, o rizoma apodrecerá se for enterrado.



Plantas Pequenas.

Estas plantas que geralmente são colocadas na parte frontal do aquário (Glossostigma, Riccia, etc) e para muitos aquaristas são as mais frustrantes de serem cultivadas, pois são difíceis de serem fixadas no substrato se este for formado com pedras maior que 3mm.

Existem duas possibilidades de fixar estas plantas, a primeira seria utilizar telas onde estas plantas estariam fixadas e colocar sobre o substrato, lembrando que estas telas devem ser de lã mineral, a outra forma é mais adequada, que seria plantar utilizando pinças para fixá-las no substrato o mais próximo possível e assim criar os famosos carpetes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário